Cachoeira do Sul - 18/março/2008

De Doisac
Ir para navegação Ir para pesquisar

Capa pronta.JPG

Cachoeira do Sul e Região

  • Data de Publicação: 18 de março de 2008



Cachoeira do Sul e Região: Cidades e fatos em foco

Conheça o município de Cachoeira do Sul pela ótica do progresso, confira a história e o turismo de Cerro Branco e Novo Cabrais e fique a par das novidades na região.


Cresce e se fortalece

Cachoeira do Sul projeta-se para o futuro e ganha visibilidade


Emancipado da cidade de Rio Pardo em 1820, o município de Cachoeira do Sul é reconhecido mundialmente como a “Capital Nacional do Arroz” e como a “Princesa do Jacuí”. Mas a sua bagagem tradicional e cultural não vem só daí. Ao que tudo indica, o município descoberto pelos portugueses escreve, hoje, uma história de progresso.

O desafio do crescimento, a geração de emprego e renda, a solidariedade, a inclusão, a preservação do meio ambiente e a mudança no perfil econômico denotam o espírito empreendedor de sua gente e, a cada segmento, parecem abrir páginas de sucesso numa trajetória de envolvimento e perspicácia.

Atualmente, um dos maiores ganhos é fruto do incentivo à indústria, que vem contribuindo para o progresso da economia no município e revelando um panorama de crescimento. Um exemplo é a reativação da Centralsul, através da Granol e da Grandiesel, a implantação do pólo calçadista e o investimento em reflorestamento da Aracruz. De acordo com a secretaria municipal da Indústria e Comércio, esses fatores mexeram significativamente com a economia de Cachoeira. Além da geração de emprego e renda, o retorno do Imposto sobre Circulação de Mercadorias e Prestação de Serviços (ICMS) representa uma conquista e um indicador positivo acerca da qualidade de vida da comunidade.

Diante dessas novidades, o cachoeirense ganhou ânimo e recebe o convite ao empreendedorismo com motivação. O crescimento e a preparação do terreno fértil para a modernidade são latentes. Uma projeção otimista, feita pela sala de negócios da Smic em 2007, revelou que até 2011 as grandes e médias empresas que receberam incentivos públicos registrarão, juntas, um crescimento superior a meio bilhão de reais. A média foi calculada, conforme o anuário 2007/2008 de Cachoeira do Sul, com base nos planos de produção apresentados pelos empresários que buscaram algum tipo de incentivo junto à Prefeitura Municipal.

A educação também é um ponto que remete ao futuro promissor dos cachoeirenses. De acordo com o informativo de prestação de contas da administração municipal, no Brasil, hoje apenas 11% dos jovens na faixa etária dos 18 aos 24 anos têm acesso ao ensino superior e somente 52% dos professores da educação básica possuem a formação exigida para a docência. Cachoeira, entretanto, caminha contra esses índices. A formação inicial e continuada é destaque na cidade e o Programa Universidade Aberta do Brasil tem expandido e interiorizado a oferta de cursos de educação superior.

Foto01.JPG

Indústrias e ensino revelam o futuro promissor da cidade.

Créditos: Arquivo Prefeitura Municipal.


PROFRUTA

Oliveira.jpg


Em 2007, o Programa Estadual de Fruticultura – Profruta/RS, executado pela Emater/RS-Ascar, bateu novo recorde em números de implantação de pomares. Foram 5.088 hectares de novos pomares, implantados através de 4.172 projetos, elaborados pela Instituição, com 5.029 beneficiários, a maioria de agricultores familiares. As culturas que tiveram maior incremento de área foram laranja, banana, bergamotas e pêssego. Ao todo 23 espécies de frutas foram implantadas. As culturas da nogueira pecã e da oliveira, que estão ressurgindo no Estado, também tiveram números expressivos, em especial nos municípios de Cachoeira do Sul e de Caçapava do Sul.


Duas cidades, dois atrativos naturais

Turismo ecológico de Novo Cabrais e Cerro Branco ganha destaque no cenário nacional e internacional


O turismo ecológico tem, atualmente, se sobressaído diante de qualquer outro tipo de turismo tradicional pela iniciativa e busca de áreas relativamente pouco conhecidas, com objetivos específicos de estudo, admiração e prazer. Acredita-se que no Brasil existem mais de meio milhão de pessoas que praticam o ecoturismo, num total de 50 milhões no mundo. Com o crescimento superior a 15% ao ano, deverá ser uma das principais modalidades do lazer e turismo.

Na nossa região, o segmento já dá sinais de vida. Novo Cabrais e Cerro Branco impressionam os turistas devido ao seu vasto leque de opções em belezas naturais. Com um território de paisagem ecológica ímpar, Novo Cabrais conta com o maior parque privado horto florestal da América Latina, o Parque Witeck. O horto foi idealizado pelo Dr. Acido Witeck, que adquiriu as terras em 1962 e foi taxado de louco por comprar uma terra degradada, onde nada iria florescer. O médico provou o contrário, plantou as primeiras árvores em bloco e o criou primeiro lago em 1966.

Hoje, o horto florestal possui mais de duas mil espécies de plantas, entre árvores, arbustos e forrações vindas de todo o mundo, compreendidas em 70 hectares de jardim a céu aberto, distribuídos em diferentes ambientes, como o recanto tropical, recanto das coníferas, europeu, coleção de palmeiras, folhas caducas e lagos temáticos. O assessor de imprensa da Prefeitura Municipal, Mário Martins, conta que o parque recebe visitas internacionais: “Já tivemos visitantes da Austrália, da Alemanha e Estados Unidos, entre outros países. As espécies de beleza singular chamam a atenção e projetam o nome do nosso município no cenário internacional”. O parque dispõe de programas de educação ambiental com guias especializados para atuar junto a escolas e admiradores da natureza em geral.

Em Cerro Branco, a natureza também foi generosa. O nome do município provém de um morro de rochas abruptas brancas que é característico no local. O morro encanta a todos que visitam o município pela sua beleza, imponência e visão panorâmica. Conforme a diretora de Desporto e Turismo de Cerro Branco, Sheila Fritz, uma série de outros atrativos naturais convidam o turista a conferir a paisagem única: “Uma barragem na localidade de Rodeio do Herval, uma gruta na Linha São Luiz e o balneário, às margens do rio Botucaraí, compõem um verdadeiro palco para o espetáculo da natureza”.

A população de Cerro Branco é constituída por descendentes de italianos, portugueses e alemães e, a cidade é reconhecida como a capital do arroz semente. Novo Cacrais localiza-se na Mesorregião do Centro Oriental Rio-Grandense e na Microrregião de Cachoeira do Sul. A composição do nome do município chega a ser questionado por professores da língua portuguesa e até mesmo por historiadores. Porque não Novos Cabrais? Perguntaram alguns estudiosos. Dizem os mais antigos que o nome é oriundo de uma família que residia no município, mas os mistérios que envolvem o seu nome também fazem parte de sua correta grafia ou gramática. Rincão dos Cabrais, Novo Cabrais, Cabrais ou até mesmo Novos Cabrais são nomenclaturas que não raramente se ouvem ao chegarem visitantes de fora.


Novocabrais.jpg Cerrobranco.JPG

Novo Cabrais e Cerro Branco projetam-se no cenário nacional e internacional pelas suas belezas naturais.

Créditos: Divulgação


Almeida conseguiu

Cidadão apaixonado por Cachoeira do Sul conquista recorde nacional e mundial em palestras consecutivas


O empresário e escritor Sérgio da Silva Almeida, 42, alcançou mais um de seus objetivos. O sonhador e entusiasta reconhecido pela obra “Sucesso é viver na contramão do mundo”, conquistou recentemente o recorde nacional e mundial de palestras consecutivas em 24 horas, entrando para o Guinness Brasil.

O palestrante motivacional, que receberá o título de cidadão cachoeirense em março, pela Câmara de Vereadores do município, revela que quebrar o recorde de Diego Berro foi um presente à Cachoeira do Sul: “Escolhi presentear a cidade pela qual sou apaixonado. Na vida nada se consegue sozinho e, por isso, o mérito é de todo o município, que de coração também recebeu o certificado”.

Além do recorde de Almeida, também foi inaugurado mais um novo recorde em Cachoeira do Sul: O maior número de pessoas em palestras, com o registro de 1.141 assistentes nas 11 palestras. O palestrante sentiu um grande cansaço entre a sexta e a nona palestra: "Fiz massagens nas costas e tomei sedativos, pois a dor era grande. Mas Deus permitiu que o esforço representasse o sucesso”, confessou exausto.

Em dezembro, Almeida declarou a nossa equipe que tinha o objetivo de tornar-se, em 2008, um palestrante profissional. Ao que tudo indica, o objetivo já foi alcançado: “Estive recentemente em Venâncio Aires já ministrando uma palestra de motivação a educadores. A agenda como palestrante tem tomado uma forma interessante e produtiva”, finaliza ele.


Erro ao criar miniatura: arquivo não encontrado

Comunidade fez fila para prestigiar o escritor.

Créditos: Divulgação


Tempo, dedicação e talento para os negócios

Uma receita de sucesso em Cachoeira. Conheça duas tradicionais empresas da cidade e exemplos de empreendedorismo


Atualmente, o termo empreendedor tem sido utilizado para qualificar aquele indivíduo que detém uma forma especial e inovadora para organização, administração e execução, principalmente na geração de riquezas, na transformação de conhecimentos e bens em novos produtos. Em Cachoiera do Sul, essas características são reconhecidas por todos os lados, desde as escolas que, por meio de uma parceria com a Universidade Luterana do Brasil (Ulbra), mantém o projeto “Criança Empreendedora”, disseminando à criançada noções de empreendimento e oportunizando o incentivo ao estudo do conceito de trabalho.

No segmento empresarial, histórias de sucesso comprovam que empreendedorismo é uma questão de talento e aprendizado. A empresa São João - com a São João Transportes Coletivo, São João Encomendas, São João Operadora de Turismo, São João Transportadora Turística e Viação Sinuelo Ltda - por exemplo, é uma página viva na história do município. Prestes a completar 61 anos de existência, a organização familiar revelou talentos e legitimou-se como um complexo com imagem consolidada em Cachoeira do Sul, Caçapava do Sul, Rio Grande, Santa’Ana do Livramento, Rosário, Bagé, Uruguaiana, São Borja, Estrela, São Gabriel e Caxias do Sul, devido às principais regiões de ônibus e caminhão.

Com mais de meio século de estrada, a empresa já opera com rotas turísticas entre Foz do Iguaçú, São Paulo, Blumenau, Florianópolis, Curitiba, Rio de Janeiro, Brasília, Fortaleza, Buenos Aires, Montevidéo, Santiago do Chile e Assunção, no Paraguai. Para o diretor Érico Razzera, essa trajetória tem um nome: Família. “O sucesso se deu devido a união familiar. Mas, sem dúvida alguma, a flexibilidade para a modernização, aperfeiçoamento e crescimento contínuo foram os valores que nortearam e continuam a nortear os processos de trabalho”.

A Pecanita Agroindustrial Ltda, nos seus 40 anos de atividade, é mais um exemplo empreendedor. O empresário Geraldo Tollens Linck, em uma viagem aos Estados Unidos, teve a idéia de trazer o cultivo da nogueira pecan para o RS, formando assim o maior pomar da América do Sul. Como alternativa de renda, o cultivo foi bem aceito na região e, hoje, a empresa atende todo o mercado nacional e exportação para a Europa e a Ásia, entre outros. Segundo a supervisora administrativa, Lucilene Trojahn, a empresa está investindo na produção de matéria prima de qualidade e de alto valor agregado, atendendo o mercado com mudas de alta qualidade genética e fitossanidade, em parcerias com produtores interessados no cultivo.

Segundo Lucilene, o trabalho é intenso e a motivação em prol do crescimento também: “Nossa média de funcionários fixos é de 50 empregados, mas na época de safra, entre março e julho, supera a média de 300 colaboradores safristas”, salienta ela.

Erro ao criar miniatura: arquivo não encontrado

São João completa 61 anos de existência

Créditos: Andrewes Pozeczek Koltermann


Pecanita.JPG

A Pecanita acompanha cada ciclo anual das nogueiras, adotando práticas de cultivo intensivo.

Créditos: Arquivo Pecanita


Paulo Schwab concorre pela reeleição à presidência do Sicredi Centro-Leste

No dia 26 de março será eleita, em assembléia geral, a nova administração regional do Sistema de Crédito Cooperativo (Sicredi) Centro-Leste. A assembléia acontece às 13h30min, no Ginásio da Fenarroz, e todos associados poderão participar da votação. Neste ano, são duas chapas concorrentes. O presidente Paulo Schwab tenta a reeleição, trazendo como proposta para vice-presidente o colega Carlos Sérgio Bartman. Paulo Learsi e Paulo Falcão encabeçam a segunda chapa candidata. De acordo com o presidente atual, investir esforços na continuidade do trabalho realizado é uma meta: “Temos a intenção de dar seqüência aos projetos atuais e de fortalecer a imagem da organização para o futuro”. Indicado pelo grupo de conselheiros, Learsi aposta no relacionamento direto com o associado: “Nossa proposta está vinculada à demonstração e conscientização do significado e papel da cooperativa e associado”. O SICREDI é uma Instituição Financeira Cooperativa destinada à captação e administração de recursos, concessão de crédito e prestação de serviços financeiros aos seus associados. Ao todo, são mais de 100 produtos disponíveis com o objetivo principal de agregar renda ao associado. A organização opera com 130 cooperativas de crédito e mais de 1.000 pontos de atendimento, em dez estados brasileiros (Rio Grande do Sul, Santa Catarina, Paraná, Mato Grosso, Mato Grosso do Sul, Tocantins, Pará, Rondônia, Goiás e São Paulo). Com o fortalecimento institucional do SICREDI, foi crescendo a abrangência de atuação do cooperativismo de crédito, com a significativa ampliação do volume de recursos administrados, o aumento do contingente de associados e a disponibilização de uma maior gama de produtos e serviços. O Sicredi Centro-Leste abrange 18 municípios, tendo duas unidades em Cachoeira do Sul.


Paulo.JPG

Paulo Schwab tenta a reeleição e continuidade de suas ações.

Créditos: Arquivo Sicredi.