Caçapava do Sul - Da tradição, a festa

De Doisac
Ir para navegação Ir para pesquisar
Erro ao criar miniatura: arquivo não encontrado

Caçapava do Sul - Da tradição, a festa

  • Data de Publicação: 26 de junho de 2009



Caçapava do Sul

Especial Festa Junina Gaúcha

Da tradição, a festa

Nesta edição

  • Acontece: Confira as principais atrações do evento que promete movimentar o município no dia 29
  • Fatos & Feitos: Saiba mais sobre ações de destaque na cidade.


Da tradição, o novo

Caçapava do Sul é sede da 1ª Festa Junina Gaúcha

A semente da tradição se desenvolve e dá frutos em Caçapava do Sul. Segunda Capital Farroupilha, a cidade será sede da 1ª Festa Junina Gaúcha, no dia 28 de junho. O espírito de valorizar as tradições, que pulsa forte no município, é o estímulo para o resgate da história rio-grandense na cidade. As áreas externa e interna do ginásio Dr. Cyro Carlos de Melo serão palco para inúmeras atrações e atividades festivas.

O evento é um marco nas comemorações dos 170 da instauração de Caçapava do Sul como capital Farroupilha, e marca também o conceito de valorização do patrimônio histórico e o desenvolvimento econômico. A festa, que será dia 28 de junho em homenagem a São Pedro, será o resultado das misturas entre características caçapavanas, da cultura gaúcha e da tradição junina no mundo.

Origem

A iniciativa para a realização da 1ª Festa Junina Gaúcha veio especialmente do Reveillon Gaudério, que aconteceu no primeiro dia deste ano. Na hora da virada, mais de seis mil pessoas reuniram-se no Forte Dom Pedro II, mais importante monumento histórico do município, para comemorar a chegada do ano novo. Cerca de 20 grupos se apresentaram durante o evento, que contou também com celebrações ecumênicas e shows pirotécnicos. A 1ª Festa Junina Gaúcha é uma promoção da Secretaria de Indústria e Comércio e a da Assistência, em parceria com entidades e comerciantes locais. Fica a dica. Você não perde por conferir.


ReveillongauderiofotoumpaginadoisFOTO SHOW.JPG

O Reveillon Gaudério foi o estímulo para a criação da Festa Junina Gaúcha. A comunidade já aguarda o evento com expectativa.

Créditos: Assessoria de Imprensa da Prefeitura Municipal


Conheça as atrações da 1ª Festa Junina Gaúcha

A festa, que será realizada dia 28 de junho, começa às 14h com a Tertúlia. Às 17h, acontece a Missa Crioula e a Orvalhada, e às 18h, a fogueira será acesa.

  • Tertúlia: Aqui, as atrações principais são as músicas, as danças típicas e o casamento gaúcho. As cores do Rio Grande do Sul farão bonito, decorando o ginásio Dr. Cyro Carlos de Melo. Crianças, jovens e adultos poderão brincar e se divertir curtindo a tradição gaúcha.
  • Missa Crioula: Mesmo antecipada, a festa pelo dia de São Pedro será abençoada durante a 1ª Festa Junina Gaúcha. A Missa Crioula será celebrada pelo Padre Jorge Hudson, que também será o responsável pela Orvalhada.
  • Fogueira: Símbolo da ascensão das preces e das forças do universo, o fogo também lembra a cristianização dos ritos. Na 1ª Festa Junina Gaúcha, a fogueira homenageará São Pedro, padroeiro do Rio Grande do Sul. Ela terá formato triangular, e será acesa às 18h.


Do passado, o futuro

Caçapava por Caçapava

Caçapava do Sul, nascida de um acampamento militar no ano de 1777, iniciou sua história na “Paragem de Cassapava”, um antigo povoamento dos índios charruas. Com uma veia histórica e cheia de lutas, a cidade foi palco de inúmeros conflitos por ideais como justiça e liberdade. Junto com este espírito batalhador, o amor às tradições da terra é expressão cotidiana.

A cidade é sede de vários eventos que cultuam as tradições gaúchas, como os rodeios e as comemorações da Semana Farroupilha. Mas as tradições não se mantêm apenas em eventos – Caçapava do Sul possui um número expressivo de Centros de Tradições Gaúchas (CTGs), piquetes e grupos de dança. Dentre eles, há o tradicional grupo de arte nativa “Os Chimangos”, que desde 1977 trabalha para difundir a cultura gaúcha e latino-americana. O grupo organiza, bianualmente, a Festa Mundial do Folclore, integrando culturas e tradições de vários países.

As atrações turísticas não foram poupadas em Caçapava do Sul. A cidade conta com belezas naturais como as formações naturais das Guaritas, a Gruta da Vizinha, a Pedra do Segredo e as Minas do Camaquã. A cidade, capital gaúcha do montanhismo, também é procurada por seu turismo histórico e rural. Também a religiosidade é marca registrada de Caçapava do Sul. A cidade segue a tradição secular na promoção da Festa do Divino Espírito Santo e nas Corridas de Cavalhadas. Então, é mais que esperado que a 1ª Festa Junina Gaúcha seja em uma data significativa – afinal, 29 de julho é dia de São Pedro.


ChimangoscaçapavaporcaçapavafotoumFoto chimangos.jpg

Os Chimangos (foto) trabalham difundir a cultura gaúcha e latino-americana.

Créditos: www.cesaroliveira.com.br


Capital Farroupilha

Um dos maiores orgulhos do povo caçapavano é a título de 2ª Capital Farroupilha do estado, cuja nomeação completa 170 anos em 2009. Nascida em 1777 na sede um acampamento militar, o município traz na sua história o espírito de luta e bravura. Na época da Revolução Farroupilha, sem conseguir conquistar Rio Grande e Pelotas, os farrapos sentiram-se ameaçados em Piratini, a primeira capital. Então, transferiram seu governo para uma localidade mais protegida, escolhendo Caçapava do Sul como nova sede.

Lá foram tomadas muitas decisões importantes para o rumo da Revolução Farroupilha. Foi direto do município que partiu a ordem para invadir Laguna, onde se formou a República Juliana, assim como foi ele a cidade sede da reunião do Conselho de Procuradores da República, que redigiu a lei para regulamentação das eleições do período. Da época dos farrapos, destacam-se duas construções ainda conservadas – o “Reduto Farroupilha”, espaço que abrigava revoltosos à época, e que hoje abriga o Centro Municipal de Cultura, e a antiga casa de Borges de Medeiros, que hoje dá espaço à Casa Paroquial. Vale conferir. Quem participar da Festa Junina Gaúcha não perde por conhecer a história da cidade sede do evento.


PaginatrescapitalfarroupilhafotodoisFoto reduto.JPG

Da época dos farrapos, o “Reduto Farroupilha” (foto) é uma das construções preservadas.

Créditos: Arquivo Assessoria de Imprensa da Prefeitura Municipal


MAIS

Flor de Especial

  • Social: Ajudar o próximo também é tradição em Caçapava do Sul. A Administração Municipal está promovendo, em parceria com a RBS TV Santa Maria, a campanha “Aqueça Caçapava”. Há pontos fixos pela cidade para as doações, e equipes estão a recolher donativos diretamente nas casas. Também haverá arrecadação durante a 1ª Festa Junina Gaúcha. Participe!


Erro ao criar miniatura: arquivo não encontrado

Oportunizar mecanismos de geração de renda também é proposta consolidada da administração.

Créditos: Assessoria de Imprensa da Prefeitura Municipal


Obras

Caçapava do Sul está recebendo investimentos em infra-estrutura. Atualmente, há R$ 3 milhões em obras em licitação, e mais de R$ 700 mil em obras em andamento, que estão sendo aplicados em projetos estruturais, em especial no asfaltamento das ruas da cidade.


Erro ao criar miniatura: arquivo não encontrado

Aos 100 dias de administração, foram contabilizadas já 121 solicitações atendidas diante de 145 pedidos.

Créditos: Assessoria de Imprensa da Prefeitura Municipal


Trânsito e Educação Ambiental

Novas placas e faixas de sinalização foram instaladas em Caçapava do Sul. Este serviço foi promoção do Departamento de Trânsito Municipal, assim como o treinamento de funcionários para a manutenção dos semáforos e da sinalização municipal. Outro ponto que vale ressaltar é a atitude ambiental: as escolas caçapavanas ganham estímulo para desenvolver atividades em prol da educação ambiental, a fim de promover valores e conhecimentos que contribuam na construção de uma sociedade sustentável.


Erro ao criar miniatura: arquivo não encontrado

O projeto rende frutos e todos arregaçam as mangas em prol da sustentabilidade.

Créditos: Assessoria de Imprensa da Prefeitura Municipal


Extra

Caçapava tem...

Não é só o tradicionalismo e a criatividade que fazem do palco da Festa Junina Gaúcha um município atraente. Conheça um pouco mais sobre as maravilhas citadas na página 3

A beleza natural e a força do turismo ecológico e de aventura Caçapava do Sul possui uma das sete maravilhas do Rio Grande do Sul: As Guaritas. O local, conhecido como palco dos sucessos cinematográficos Anahy de las Misiones e Valsa para Bruno Stein, oferece uma completa infra-estrutura para o atendimento ao público e tem recebido turistas de diversas partes do País e do mundo. Outros destaques de beleza singular e de riqueza natural são as Minas do Camaquã, que possuem empreendimentos voltados para as áreas de EcoTurismo, Geologia, Paleontologia, Arqueologia e Ufologia e, ainda os pontos turísticos: Toca das Carretas, Gruta da Varzinha, Pedra Furada, Pedra do Corvo, Pedra da Abelha, Pedra do ET, Cascata do Salso, Cascata das Pedras Brancas, Forte D. Pedro II e a característica Pedra do Segredo. O reconhecimento e a legitimação do turismo rural e de aventura aparecem como consequência desse cenário natural e a exploração de novos pontos turísticos, além de fazer parte das metas da administração, denota o potencial turístico, histórico e cultural da região.


Sucesso na boca do mundo

O grupo de arte nativa “Os Chimangos” surgiu na cidade de Caçapava do Sul no ano de 1977, da iniciativa de jovens preocupados em resgatar e manter a verdadeira tradição latino-americana. E essa juventude se faz presente até hoje no seio deste grupo que leva a cultura gaúcha e latina para os quatro cantos do mundo. Maria Luiza Zago Lopes é integrante desde pequena, dançando há sete anos no grupo. Este ano, ela foi junto com “Os Chimangos” para a Europa, apresentando-se em países como Áustria e Hungria. “Eu adorei conhecer outros países, e poder dançar lá, representando o grupo. Conhecer a cultura de outros povos também foi muito legal”, conta ela. Maria Luiza conta também que os contatos surgem, em especial, com os grupos que participam do Festival Mundial do Folclore. “A Hungria, dos países que visitamos, já está confirmada para próxima edição”, lembra a menina. Ela, que pretende ficar no grupo até quando puder, diz ter adorado a experiência. “Fomos recebidos com muito carinho por todos os países que visitamos, e assim iremos receber os estrangeiros no próximo festival”, finaliza Maria Luiza.