SEARCH
TOOLBOX
modified on 23 de novembro de 2010 at 17h41min ••• 5 070 views

Unimed Santa Maria

De Wiki.dois

Capaunimedsantamariapronta.JPG

Unimed Santa Maria

  • Data de Publicação: 26 de julho de 2008



Tabela de conteúdo

36 anos à serviço da vida

Passado e presente revelam saúde, comprometimento, qualidade e inovação


História

36 anos primando pela vida

Foi em Santos, no Estado de São Paulo, que nasceu a primeira Unimed. A fundação se deu em 1967 e o Estado foi pioneiro na área de cooperativa médica. Com o objetivo de sanar as carências na assistência médica oferecida em São Paulo e no País, a cooperativa cresceu e com esse crescimento veio a implantação de outras sedes no Brasil. No dia 13 de julho de 1972, há 36 anos atrás, foi a vez de Santa Maria entrar para esta história. 75 médicos da cidade implantaram a 5ª regional da Unimed. Um dos fundadores e primeiro presidente foi o médico João Eduardo Irion. Conforme a assessoria de comunicação da unidade, no primeiro ano, a sede própria já começou a funcionar com um número de 100 cooperados. Hoje são mais de 135 mil usuários e 756 médicos cooperados, de acordo com as informações do atual presidente, o médico cirurgião Erani Büller.


ASSISTÊNCIA DIVERSIFICADA EM UM SÓ LUGAR – Na Unimed Santa Maria, o usuário encontra tudo aquilo que precisa para preservar a sua saúde. São 50 especialidades, além dos serviço de medicina preventiva, atendimento domiciliar, medicina do trabalho, pronto atendimento, S.O.S. e dois hospitais próprios: O Dia e o Regional, antigo Centro Médico Hospitalar, que nas mãos da Unimed tornou-se referência em UTI Pediátrica no Estado. Em sua região de abrangência, são nove regionais: Agudo, Faxinal do Soturno, Jaguari, Restinga Seca, Santiago, São Francisco de Assis, São Gabriel, São Pedro do Sul e São Sepé, que atendem 28 municípios, o que totaliza 400 colaboradores entre administrativo e profissionais da saúde.

Conforme Büller, esse cenário de evolução consolida um trabalho que tem na busca constante pela qualidade a sua razão. À frente da Unimed Santa Maria desde 2006 e médico cooperado desde 1993, o presidente revela que faz parte da cultura da empresa uma linha padrão de atenção ao paciente e de percepção às novas tecnologias. “A Unimed Santa Maria trabalha constantemente em prol do melhoramento contínuo de seus serviços. Para tanto, sempre está atenta à melhora no atendimento e à ampliação de seus credenciados. O investimento na qualidade técnica dos serviços prestados e na tecnologia da informação resume a nossa dedicação e, resulta no bem estar do paciente”, comenta ele.

O presidente conta ainda que o paciente também á a razão da visão de futuro da empresa. Segundo Büller, o propósito central é fazer dela um pólo de referência não só na região, mas no centro-sul do Estado. “Queremos que outras Unimeds encontrem aqui a solução para as suas carências. Queremos que o paciente não precise se deslocar para longe e que tenha, em Santa Maria, uma opção de saúde e conforto”, enfatiza.


Foto presidente.jpg

O presidente da Unimed SM enfatiza que os 36 anos vêm a coroar a tradição da empresa, a forma diferenciada como trata seus usuários e o perfil único das ações e serviços que promovem a saúde com qualidade ímpar.

Créditos: Arquivo Unimed


Foto unimed.jpg

Profissionais capacitados atendem com qualidade o usuário.

Créditos: Andrewes Pozeczek Koltermann


20 Anos de Casa

Tânia Maria Ruviaro, supervisora financeira, conhece a história, a missão e a visão de futuro da empresa de perto. Já são 20 anos na Unimed Santa Maria e um sorriso no rosto que expressa mais do que mil palavras. Ela conta passagens da história da empresa e não esconde a emoção em fazer parte dessa história. “Me lembro, como se fosse hoje, da chegada do primeiro computador. Precisamos vender um carro para comprá-lo”, revela a supervisora. Hoje, a Unimed Santa Maria possui um moderno sistema informatizado e, na época em que Tânia ingressou eram apenas dez funcionários. Hoje são cerca de 400 que promovem a assistência integral à saúde, oferecendo produtos e serviços de qualidade à maior parcela da população. “Eu me sinto orgulhosa em olhar para as minhas filhas e saber que foi a Unimed que me proporcionou a possibilidade de bem formá-las”, conta emocionada.


Foto tânia.jpg


Responsabilidade Social

Carinho para quem precisa


Grupo de voluntários faz da responsabilidade social uma realização pessoal


Enquanto para muitos a responsabilidade social é apenas uma ferramenta para legitimar a imagem institucional, na Unimed Santa Maria o conceito é uma nova maneira de conduzir negócios e de se assumir o papel de parceria e co-responsabilidade pelo desenvolvimento social. Prova disso são os funcionários da cooperativa que assumiram, desde 2005, uma missão: dar carinho. Os privilegiados com essa corrente de amor são os necessitados de instituições beneficentes da cidade. Entre elas, o Lar Acalanto, o Recanto Esperança, a creche Estação dos Ventos e o abrigo Oscar Pitan.

Eduardo Saibt Martins, supervisor comercial da cooperativa e coordenador da ação, conta que a iniciativa começou com um pequeno grupo. Hoje já são cerca de 50 pessoas envolvidas no projeto, que conseguiu ainda agregar familiares para o voluntariado e usuários para apoio. Com o nome de Banco de Carinho, o quadro funcional da Unimed tem se dedicado a uma causa maior e deixado evidente que neste banco tem muito carinho para se dar, multiplicar e, surpreendentemente, para receber também. “Nós, que tínhamos simplesmente a proposta inicial de contribuir com a sociedade na qual estávamos inseridos, obtivemos um retorno que nenhuma riqueza compraria”, revela Martins ao falar sobre a gratidão dos beneficiados.

O coordenador do banco também conta que os voluntários, além de aumentarem em número, revelam significativos índices de melhoria em produtividade, eficiência e comprometimento organizacional. “Depois de presenciarem diferentes realidades e de se comoverem com histórias de vida difíceis, os funcionários voluntários voltam ao trabalho com energia renovada, melhor humor e flexibilidade. “Se todas as empresas tivessem atentado para as problemáticas da sociedade e tivessem dado chance à satisfação das necessidades daqueles que os rodeiam com seus próprios recursos humanos e, simplesmente por boa vontade, muito já teria mudado”, comenta Martins.

O grupo, composto por todos os níveis da pirâmide organizacional da Unimed, reúne-se periodicamente com os responsáveis pelas instituições e faz um trabalho de diagnóstico de necessidades. E, dessa forma, a cooperativa, mesmo através daqueles que não participam de forma presencial nas visitas aos lares, colaboram com a causa. “Detectadas as necessidades, o Banco de Carinho busca a solução para o problema”, resume o coordenador. Almoços, brincadeiras e programas diversos fazem parte de um calendário de visitas. E, além do carinho dispensado, um processo educativo está por trás. “Nós, além de dispensarmos tempo e atenção doando aquilo que os abrigados mais precisam, que é amor, também buscamos parcerias e ministramos palestras sobre temáticas que promovam a saúde”, finaliza o coordenador.

Foto banco de carinho.jpg

Funcionários da Unimed dão e recebem carinho.


RAIO X:

A responsabilidade social nunca se esgota, pois sempre há algo a se fazer. Além do Banco de Carinho, a Unimed Santa Maria se preocupa com o meio ambiente e contempla projetos na área, dando especial atenção a questões como a reciclagem do papel e lixo hospitalar. Os objetivos são evitar o desperdício, a poluição e os riscos para a comunidade.


Foto coordenador.jpg

O supervisor comercial Eduardo Saibt Martins está à frente do Banco de Carinho desde a sua concepção.

Créditos: Andrewes Pozeczek Koltermann


Um hospital de verdade

Hospital Dia concretiza empreendedorismo da cooperativa


Foram cinco anos para se chegar ao cenário de evolução de hoje. Mas basta um minuto no ambiente para entender que saúde é a palavra de ordem. Sorrisos da recepção à direção. Pacientes entrando com assistência e saindo com semblante de satisfação e gratidão. É este o Hospital Dia da Unimed Santa Maria. “O sonho realizado e a constante perspectiva de crescimento”, conforme a supervisora Luciana de Davi.

Ela revela que a característica principal da unidade é o atendimento para internações de curta duração, inicialmente em procedimentos ambulatoriais, e o foco cirúrgico. “Temos aparato tecnológico e estrutura para a realização de cirurgias diversas. O trabalho é forte em cirurgia plástica, ginecologica, urológica e traumatológica, entre outras especialidades”, comenta Luciana.

O hospital tem quatro andares. O primeiro fica no subsolo e é a parte funcional. No segundo andar ficam localizados o Pronto Atendimento (PA), o Raio X e diagnóstico por imagem, além dos ambulatórios de quimioterapia de aplicação adulta e infantil. No terceiro andar, o Hospital Dia mantém um amplo bloco cirúrgico. No quarto andar, por sua vez, ficam as unidades de internação.

Luciana conta, que com 10 anos de Unimed, pôde vivenciar esse sonho nascer e se realizar, assim como pôde ver crescer e se surpreender com a estrutura alcançada. “Eu e outros funcionários que acompanhamos a transição do PA para essa estrutura conseguimos admirar e participar ativamente dessa conquista. Foi um trabalho de construção em grupo e, especialmente, de aprendizado conjunto”, resume ela.

O Hospital Dia foi inaugurado no dia 13 de julho de 2006 e de lá para cá o crescimento foi contínuo. “Nós temos condições de atender patologias diversas, exceto as de alta complexidade. Contudo, temos, com o apoio do S.O.S., também da Unimed, todo o aparato para o devido encaminhamento nesses casos”, detalha a supervisora. Quando questionada acerca da visão de futuro do hospital, ela deixa claro o objetivo de aumentar o número de cirurgias e executar procedimentos também de maior complexidade.


Foto hospital.jpg

Equipamentos de última geração e qualidade no atendimento são destaques no hospital.

Créditos: Liana Merladete


Foto luciana.jpg

Luciana de Davi, supervisora do hospital, conta com alegria e emoção a trajetória de conquista e evolução da unidade de saúde.

Créditos: Andrewes Pozeczek Koltermann


O DIA EM NÚMEROS:

Primeiro semestre de 2008:

  • 240 Cirurgias/mês
  • 140 Internações
  • 2.410 consultas clínicas/mês
  • 564 consultas pediátricas/mês
  • 100 atendimentos nos ambulatórios de quimioterapia


Estrutura:

  • Almoxarifado, manutenção, farmácia satélite, manipulação da quimioterapia e nutrição
  • PA, Raio X e diagnóstico por imagem, ambulatórios de quimioterapia de aplicação adulta e infantil
  • 04 salas para cirurgias, 12 leitos de recuperação e centro de esterilização
  • 24 leitos amplos para internação, sendo 22 semi-privativos e 2 privativos


O S.O.S. pioneiro

O melhor em urgência e emergência


S.O.S. da Unimed Santa Maria é destaque em qualidade e tecnologia


Um serviço móvel para atendimento de urgência e remoção hospitalar 24h por dia. Ambulâncias super-equipadas. Uma equipe especializada, multiprofissional, ágil e responsável. Um sonho antigo da Unimed Santa Maria e uma realidade desde o ano 2000.

Enquanto o município, a exemplo do mundo, esperava a chegada desse ano com expectativas futuristas foi possível antever com segurança o futuro das atuais tecnologias na cooperativa. A Unimed Santa Maria acompanhou as tendências em sua área e, finalmente, o sonho de um S.O.S. tornou-se realidade no final do primeiro ano do novo milênio. E isso, pelo visto, foi uma das moedas de sorte para outras conquistas pioneiras.

Cláudio Guimarães de Azevedo, coordenador médico do S.O.S. da Unimed, revela algumas passagens da história que há quase oito anos denota ousadia, modernidade e destaque no cenário estadual. Azevedo está à frente do segmento desde sua concepção e conta que o S.O.S. é um serviço de atendimento pré-hospitalar. O médico explica que com isso a cooperativa oferece atendimento fora do hospital em qualquer lugar dentro do perímetro urbano de Santa Maria.

A funcionalidade do serviço se dá através de um 0800. Um técnico de enfermagem recebe a ligação, dá as primeiras orientações ao paciente ou familiar e encaminha, de forma imediata, a situação ao médico. Conforme a regulamentação deste, se desloca o veículo compatível ao caso, como por exemplo um carro com técnico para a verificação de sinais vitais e, se preciso, a ambulância de suporte avançado com médico. Uma outra opção é o veículo de remoção em caso de acidentes. “O S.O.S. Unimed tem uma orientação que começa no telefone. O técnico está preparado para acalmar o paciente e para proceder de forma ágil e eficaz. Algum recurso, seja orientação ou urgência e emergência é fornecido”, complementa Azevedo.

O serviço atende preferencialmente o usuário Unimed, mas também apóia a Polícia Rodoviária e o Corpo de Bombeiros. “Isso por uma questão social para que possamos auxiliar com um suporte avançado”, revela o médico. O S.O.S. Unimed tem cerca de seis chamados diários. O seu forte é o treinamento, a capacitação, a formação continuada de sua equipe e, a qualidade e tecnologia apurada de seus equipamentos.


Foto socorristas.JPG

Valderi Junior, Jober de Souza e José Carlos Pereira trabalham como socorristas.

Créditos: Andrewes Pozeczek Koltermann


RAIO X:

O S.O.S. da Unimed Santa Maria tem:


  • 25 médicos, 01 enfermeiro padrão e 18 técnicos de enfermagem especializados
  • 05 ambulâncias UTI Móveis
  • 01 Veículo de Intervenção Rápida (VIR)


Foto médico.jpg

Azevedo explica a tecnologia de ponta disponibilizada pela Unimed SM.

Créditos: Andrewes Pozeczek Koltermann


Saúde Ocupacional e Preventiva

Proteção no Trabalho

A busca constante pelo sucesso depende cada vez mais da saúde e da segurança nas relações de trabalho. E, é esse o foco do Departamento de Saúde Ocupacional (DSO) da Unimed Santa Maria. Já são 11 anos que marcam esse perfil de atuação do segmento na cidade e região. Conforme as informações disponibilizadas pelo setor, uma equipe multidisciplinar, composta por médicos do trabalho, técnicos de segurança, entre outros profissionais, é a responsável pelo serviço de qualidade.

Hoje o DSO atende a mais de 1.700 empresas, totalizando 25 mil usuários. O departamento desenvolve programas de saúde e segurança do trabalho, como o Programa de Prevenção de Riscos Ambientais (PPRA) e o Programa de Controle Médico e Saúde Ocupacional (PCMSO), que visam a preservação da saúde dos colaboradores, relacionando os agentes nocivos existentes no ambiente de trabalho, com os exames médicos ocupacionais.

O departamento também realiza assessorias técnicas, palestras e treinamentos de capacitação como Comissão Interna de Prevenção de Acidentes (CIPA), Brigada de Incêndio e espaços confinados, entre outros temas voltados à segurança e saúde no trabalho. E, com tudo isso, a credibilidade e a qualidade garantiram a confiança das empresas onde atua e, especialmente, a atribuição de referência no Sistema Unimed do Estado do Rio Grande do Sul.


Foto medicina do trabalho 1.JPG

A medicina do trabalho existe para atender as normas e portarias do Ministério do Trabalho e Emprego.

Créditos: Andrewes Pozeczek Koltermann


Foto medicina do trabalho 2.jpg

Créditos: Arquivo Unimed


Previnir pela vida

Educar, orientar, acompanhar e tratar quando necessário para uma vida longa e feliz. É esse, em resumo, o objetivo da medicina preventiva e de mais um segmento pioneiro da Unimed Santa Maria. José Antonio Goi, diretor do segmento na cooperativa, conta que o conceito vem sendo estudado há muito tempo e que foi implantado há cerca de um ano. Aumentar a qualidade de vida do usuário, diminuir a sinistralidade, evitar a internação e trazer informações de qualidade ao médico assistente são os objetivos centrais.

“A prevenção, com foco no individuo, é um gerenciamento e, para isso, tivemos treinamentos exaustivos e não é à toa que somos pioneiros no Estado”, revela o diretor. O médico detalha que o funcionamento desse processo tem na continuidade uma de suas principais características. Ela desencadeia um rico banco de dados. “Com a medicina preventiva, o médico têm diagnósticos precisos e informações completas”, simplifica Goi.

Hoje, a Unimed Santa Maria atua com esse segmento de forma mais direcionada para os idosos. “Mas o planejamento contempla, sem dúvidas, todas as faixas etárias”, diz o médico. O acompanhamento completo do paciente através da fisioterapia, terapeuta ocupacional, nutrição, fonoaudiologia e psicologia, entre outras áreas consolidam a qualidade do serviço. “Temos 150 pacientes dentro desse programa e, a expectativa de chegarmos a 400 até o final do ano”, complementa Goi. Ele finaliza dizendo que trabalham com pessoas e evidências e que olhar o paciente quando o médico não está olhando é previnir, é cuidar. E, como quem ama cuida, a Unimed Santa Maria faz isso e muito bem. A prova são as diversas cartas de agradecimento de pacientes que conseguiram realmente ver na oportunidade a razão de uma vida mais longa.

O Quadro Funcional

Gratidão e reconhecimento profissional expressam o sentimento dos colaboradores


O comprometimento com o trabalho e a satisfação em fazer parte da equipe que comemora os 36 anos da cooperativa é evidente em todos os setores da Unimed Santa Maria. A relação de confiança que a empresa estabelece com o seu quadro funcional é a responsável pela dedicação e satisfação presentes no semblante de cada um dos rostos que escrevem, diariamente, as páginas dessa história de sucesso. Conheça algumas dessas pessoas:


Func.1.jpg

“A Unimed SM é uma família. É um prazer trabalhar num lugar onde existe a permanente busca pela qualidade no serviço e bem estar do paciente”.

Rogério Pozzobom – Médico do Trabalho


Func.2.jpg

“Eu consegui presenciar e participar da formação da primeira equipe do S.O.S. A conquista fez a Unimed SM crescer e eu me sinto feliz porque cresci junto na prática, na experiência e no estudo”.

José Carlos Pereira - Socorrista


Func.3.jpg

“A Unimed SM é como se fosse minha segunda casa. O trabalho é prazeroso, a qualidade do serviço que disponibilizamos é incrível e a amizade entre os colaboradores é gratificante”.

Valdivia Inês Vizzotto – Recepcionista


Func.4.jpg

“O meu crescimento profissional está diretamente relacionado à Unimed e, em especial, à implantação do Hospital Dia. A abertura para o novo e os olhos voltados para o futuro dão à cooperativa a característica de crescimento constante”.

Angelita Fontoura - Farmacêutica


Func.5.jpg

“Aqui ensinamos e aprendemos a valorizar as pessoas”.

Celi Nascimento – Auxiliar Geral de Higienização


Func.6.jpg

“Eu comecei como estagiário e fui efetivado. A Unimed SM dá chance à carreira do jovem e proporciona a oportunidade de aprendizado”.

Everson Xavier – Auxiliar Administrativo


Func.7.jpg

“São dez anos fazendo parte dessa história e eu gosto do que faço. A Unimed SM é a grande responsável”.

Neusa Maria Silveira – Auxiliar Administrativo


Func.8.jpg

“Consegui na Unimed SM realizar na prática toda a teoria que estudei dento da Universidade. Aqui se aprende todos os dias”.

Otávio Fossá – Estagiário de Administração no RH


Func.9.jpg

“Tive a oportunidade de acompanhar a transição do PA para a implantação do Hospital. O vasto leque de opções em serviços faz com que consigamos participar de um processo contínuo de evolução”.

Aniare Flores Minussi Dutra – Auxiliar Administrativo


Func.10.jpg

“A Unimed SM me proporcionou a possibilidade de aprofundar e aplicar a psicologia organizacional de forma eficiente e eficaz”.

Maione Ruviaro – Estagiária de Psicologia no RH


Func.11.jpg

“Na comunicação, a melhor propaganda é o funcionário satisfeito e acredito que conseguimos fazer isso dentro da Unimed SM com qualidade”.

Andressa Dembogurski – Responsável pela Assessoria de Comunicação


Func.12.jpg

“A Unimed SM é uma empresa maravilhosa. Você cresce profissionalmente e pessoalmente e consegue perceber o retorno”.

Liege Kurrle – Enfermeira


Func.13.jpg

“É um prazer fazer parte de uma história que tem como intuito principal proteger o paciente de todas as formas possíveis”.

Fernando de Oliveira – Médico Cirurgião


Func.14.jpg

“Me sinto honrado em trabalhar na Unimed SM. Além de toda a questão positiva do crescimento profissional, estar em contato com pessoas fragilizadas e saber que, de alguma forma, estou ajudando, é gratificante”.

Felipe Simões – Auxiliar Administrativo


Para ouvir o usuário

O contato de clientes e médicos da Unimed SM ganhou um facilitador. Trata-se da Central de Relacionamentos. A coordenadora da central, Paloma Costa, conta que o setor foi criado para direcionar as ligações para as pessoas certas e promover a eficiência no atendimento á usuários, médicos, sociedade e comunidade. A central funciona das 7h às 19h e, desde março, quando o setor foi implantado, os colaboradores vêm atendendo cerca de duas mil ligações mensais. O número da central é (55) 4001 – 6565. Cadastramento, autorizações, cobranças e faturamento são as áreas de abrangência da central.


A Unimed na sua casa

Um novo conceito em prestação de serviços


O atendimento domiciliar (AD), mais conhecido como Home care é um novo conceito de prestação de serviço na área de saúde. Focando o binômio paciente/família, o atendimento busca, além da devida assistência médica, melhorar e/ou manter o estado emocional e a qualidade de vida do paciente. Dentro do conceito de que a saúde deve ser sempre uma prioridade, a expansão do mercado de Home care no Brasil é uma forma de ampliar a possibilidade de assistência aliada ao conforto dos pacientes. Este novo serviço de saúde, capaz de romper os limites da internação hospitalar, permite que sua estrutura convencional seja transferida para um ambiente no qual o paciente provavelmente se sentirá melhor: sua própria residência. E, como a Unimed sempre esteve à frente de seu tempo, no final de 1999 o serviço passou a fazer parte de seu vasto leque de opções. Coordenado pelo enfermeiro supervisor Carlos Santana, o segmento conta com uma especializada equipe composta por técnicos em enfermagem, enfermeiros e auxiliares administrativos. De acordo com Santana, o atendimento domiciliar é mais uma opção para o cooperado e para o usuário. “É a complementação da internação”, simplifica ele. E, as vantagens, segundo o coordenador são inúmeras. Entre elas, a privacidade para o paciente e familiar, a liberdade e, em especial, a motivação para a melhora. O funcionamento do AD se dá conforme a prescrição médica e através de uma escala de visitas. Para manter o nível de qualidade, Santana conta que o intercâmbio de experiências e a troca de informações com as cooperativas de outras regiões do país é fundamental. “Temos um grande elo com a unidade de Belo Horizonte, por exemplo”, diz ele.


Foto carlos.jpg


O supervisor Carlos Santana acompanhou e participou ativamente de todo o processo de implantação e gestão do AD.

Créditos: Liana Merladete


ÍNDICES – Santana afirma que os índices de melhora são significativos. “É impressionante como a energia da própria casa pode operar melhoras consideráveis”, revela o enfermeiro. Ele complementa inclusive mencionando que nos idosos e nas crianças o procedimento figura de forma ainda mais eficaz. “Tivemos casos de pacientes que não voltaram a necessitar de internação”, ilustra.


RAIO X:

INTERNAÇÃO DOMICILIAR: Através deste serviço, todo o paciente que está no hospital e possui plano de saúde Unimed, tem direito a internação domiciliar. Para tanto, é necessário um consenso entre médico e paciente.

ASSITÊNCIA DOMICILIAR: Direcionada a pacientes crônicos, essa alternativa acontece quando eles dão alta da unidade médica e optam por receber visitas periódicas da equipe Unimed. Para tanto, um rígido e periódico controle sobre o estado de saúde é detectado. Qualquer alteração é imediatamente comunicada ao médico responsável.