SEARCH
TOOLBOX
modified on 21 de janeiro de 2011 at 17h16min ••• 4 282 views

Saúde: Cardiologia e Oftalmologia - 2009

De Wiki.dois

Ccardiooftalmcapapronta2009apa.JPG

Saúde - Cardiologia e Oftalmologia

  • Data de Publicação: 28 de agosto de 2009



Tabela de conteúdo

Saúde

  • Especial Cardiologia e Oftalmologia
  • Prevenção é a melhor receita
  • Um coração para toda vida: Conheça os riscos e os conselhos dos profissionais.
  • A janela da alma: Saiba mais sobre a importância da Oftalmologia e atualidades na área.
  • Extra: Confira ainda um panorama atual sobre a temida Gripe A e informações sobre novas técnicas de rejuvenescimento.


Para ver, para sentir

Cuidar para viver bem

Já diz o ditado que o que os olhos não veem o coração não sente, mas nesta edição do Caderno Saúde, é impossível passar batido. Buscando informações de qualidade e dicas para facilitar seu dia-a-dia, o mês de agosto, no quesito informação, está de encher os olhos! As páginas seguintes estão completas de fatos e notícias que irão contribuir com sua saúde e bem estar. Saltam aos olhos boas dicas, que tocam seu coração sobre a importância da manutenção da saúde. Oftalmologia e Cardiologia são os principais eixos temáticos. Contudo, stress, cuidados estéticos e outros temas importantes também estão presentes. Cuidado e prevenção são os pontos altos e os estímulos para uma vida e rotina mais saudáveis. Abra bem os olhos para esta dica! Boa leitura!


Fotoeditorialpagina2 editorial 2.jpg

Créditos: Divulgação/Stock


Nossos olhos durante a vida

A primavera pela janela da alma - Em um de seus textos, a autora Cecília Meireles, afirmou que “a primavera chegará, mesmo que ninguém mais saiba seu nome, nem acredite no calendário, nem possua jardim para recebê-la”. Cecília revela que “a inclinação do sol vai marcando outras sombras; e os habitantes da mata, essas criaturas naturais que ainda circulam pelo ar e pelo chão, começam a preparar sua vida para a primavera que chega”. Se a mãe natureza prevê esse ciclo, inevitavelmente, nós, seres humanos, também fazemos parte dele. E a visão é um exemplo. Segundo Liliane Weber, oftalmologista do Centro de Tratamento Ocular, quando nascemos, nossa percepção visual é limitada, pois aprendemos a enxergar ao longo dos primeiros seis anos de vida. “É durante esse período que o cérebro irá aprender a interpretar as imagens levadas até ele pelos olhos”, explica a especialista. Segundo a médica, é fundamental estar atento a qualquer anormalidade neste órgão que possa provocar ambiopsia, ou seja, o desenvolvimento incompleto da visão. “Os jovens olhos estarão em pleno funcionamento se também forem observados o teste do olhinho, no recém nascido, e o exame oftalmológico completo, até os 18 meses de idade, assim como as consultas regulares até os 10 anos”, resume ela.

A vivacidade dos dias longos - Se depois é a vez do verão, e as árvores estão verdes e carregadas de frutas, o avanço na idade até os primeiros anos como adulto é geralmente o período em que nos encontramos em melhor saúde e condição física. Mas atenção: Liliane alerta que, com o tempo, a qualidade de vida pode ser prejudicada por erros refracionais, como a miopia, que podem ser corrigidos cirurgicamente (a partir dos 18 anos), ou com o uso de lentes de contato. “Já no auge da maturidade, normalmente a partir dos 40 anos, quando o corpo não apresenta mais a mesma vivacidade e disposição de antes, é que aparecem os primeiros sinais de presbiopia, o declínio da capacidade de focar as coisas próximas, a perda progressiva da acomodação visual”, completa.

A maturidade, o envelhecimento e a colheita – É chegada a vez do outono, época da colheita. Quem plantou prevenção e qualidade de vida sofre menos. Se a natureza impõe dias mais curtos e a queda das folhas e das frutas, no corpo humano a explicação traduz o processo que é a vida: ao longo do processo natural de envelhecimento, aquela luz que surgiu no início da vida corre o risco de diminuir com o aparecimento da catarata, que é a opacidade parcial ou total do cristalino, a lente do olho. A alteração é uma entre uma série de problemas que podem aparecer com o passar dos anos, quando o corpo torna-se mais vulnerável a fatores externos e internos, como condições ambientais e de saúde geral e genética. No entanto, existem tratamentos e medidas preventivas para essas doenças. A oftalmologista argumenta e finaliza: “da iluminação do nascimento e da infância até os anos menos brilhantes da velhice, a maior parte das doenças no campo visual são tratáveis ou podem ser evitadas. Basta que as pessoas procurem orientação médica regularmente e que os profissionais da área trabalhem para educar corretamente os pacientes a proteger e preservar a visão. É isso que nós, oftalmologistas, devemos fazer pelo nosso paciente: ensinar”.


Fftodoispaginadoisoto outono 2.jpg

Créditos: Divulgação/Stock


Agosto também é mês do coração

As doenças cardiovasculares são, atualmente, uma preocupação mundial. Direta ou indiretamente são as responsáveis por elevado número de mortes em todos os países, em particular nos grandes centros urbanos. A Sociedade Brasileira de Cardiologia está alerta e tem um calendário que marca datas importantes no ano para ações de prevenção e conscientização. O último oito foi o Dia Nacional de Combate ao Colesterol. O próximo dia em prol da saúde do coração é o dia 29, quando será incentivado o Dia Nacional sem Tabaco. Fica a dica!


À flor da pele

Coração saudável

Dar atenção para o coração é medida fundamental para aqueles que desejam saúde e, consequentemente, vida longa. Neste contexto, a Medicina evolui, em especial dentro da Cardiologia, especialidade responsável pelos cuidados com o coração e vasos. Um fator de peso na saúde do coração, contudo, ainda não é controlável por ela: o estresse. Responsável direto ou influência em várias doenças, ele é parte importante, por exemplo, no desenvolvimento da hipertensão arterial. “Em 2000, ela atingia um bilhão de pessoas, havendo estimativas de que em 2025 a doença acometerá um bilhão e 560 milhões de pessoas”, alerta o Dr. Arnoldo Azevedo dos Santos, cardiologista do Instituto do Coração de Santa Maria (ICOR/HCAA) e do Hospital Universitário de Santa Maria (HUSM/UFSM). Estes números elevados são reflexo de hábitos pouco saudáveis, que incluem os alimentos gordurosos, as poucas horas de sono, excessos de sal e açúcar, além do já citado estresse e o sedentarismo. Assim, cada vez mais a faixa etária com maior risco para doenças cardíacas vem diminuindo, especialmente se o modo de viver do indivíduo é alterado. Nos mais jovens, as obstruções nos vasos costumam ser agudas, ao contrário de indivíduos com mais idade, que apresentam obstruções graduais e até oclusões. Para manter a saúde do coração, Santos dá dicas. “Caminhar, dormir sete ou oito horas, evitar gorduras, ingerir cinco porções de vegetais por dia, evitar o álcool e o fumo, tomar água e conviver com família e amigos”, lembra ele.


Aflordapelecoracao1Stress.jpg

Créditos: Divulgação/Stock


Estresse x dor

Em uma época de grandes pressões profissionais e pessoais, o estresse tornou-se mesmo uma doença comum e uma das principais causas de quadros clínicos em diferentes sistemas do organismo. Segundo a médica anestesiologista Márcia KuboKi, o estresse pode manifestar-se através de sintomas sobre o aparelho gastrointestinal, cardiovascular e também em quadros dolorosos. Apesar de cada pessoa reagir de forma diferente às tensões do cotidiano, e da existência de tratamentos para aliviar dores corporais, Márcia acredita que é necessário o esforço do paciente em amenizar o desgaste causado pelo estresse, por meio da prática de atividades físicas, de uma alimentação saudável e da manutenção de seis horas diárias de sono, no mínimo.


FotomarciadoispaginatresMárcia.jpg

“É preciso compreender que somos um todo, corpo e mente. Se houver um desequilíbrio entre os dois, o tratamento álgico não terá bons resultados”, afirma Márcia.

Créditos: Arquivo pessoal


ENTREVISTA

Estresse x Envelhecimento

O envelhecimento do rosto e do corpo como um todo não é só culpa do relógio – a influência do estresse no surgimento de rugas e linhas de expressão já é comprovada. Na edição deste mês, a Dra. Fabíola Kleinert, médica responsável pela Clínica MedSpa, tira dúvidas sobre a relação do stress com o envelhecimento precoce.

  • Saúde - Rugas e linhas de expressão surgem no rosto, em especial, pela ação do tempo. Contudo, o estresse do dia a dia e as preocupações constantes podem acelerar tal envelhecimento?
  • Fabíola - Sim, o envelhecimento do rosto e também de todo o organismo é influenciado pelo estresse do dia a dia. Estudos demonstram que pessoas que passam por estresse crônico, ou durante um período de sua vida, apresentam uma aparência mais envelhecida do que sua idade cronológica.
  • Saúde - Como combater tal estímulo ao envelhecimento?
  • Fabíola - Sabemos que o envelhecimento facial ocorre pelos fatores intrínsecos, que decorrem de alterações fisiológicas celulares, e dos fatores extrínsecos, que são decorrentes da exposição solar inadequada, poluição, tabagismo e estresse. Portanto, manter uma alimentação saudável, realizar atividades físicas, fazer uso de filtro solar e manter-se em equilíbrio físico e mental são medidas fundamentais para evitar que o processo de envelhecimento seja acelerado.
  • Saúde - Quais técnicas desenvolvidas pela MedSpa que são capazes de retardar ou atenuar as marcas de expressão e do tempo?
  • Fabíola - Existem diversas técnicas para retardar ou atenuar os sinais do envelhecimento facial, que serão indicadas de acordo com a necessidade de cada paciente. Os principais sinais de envelhecimento facial são rugas na região dos olhos, apagamento do contorno dos lábios e alteração da coloração da pele. Podemos utilizar botox e laser para redução das rugas perioculares; acido hialurônico para definição dos lábios e atenuação das rugas e sulcos perilabiais; laser, luz pulsada ou peeling para rejuvenescimento da pele.
  • Saúde - Uma região onde há um acúmulo de linhas é na região ao redor dos olhos. Porque está área do rosto acaba sendo tão marcada pelo tempo?
  • Fabíola - A região dos olhos é uma área muito delicada, e comumente, a primeira região a apresentar rugas e/ou flacidez cutânea. Isso ocorre principalmente porque a pele é mais fina e, por isso, mais propensa a rugas e flacidez precoce.
  • Saúde - Como combater estas marcas na região dos olhos?
  • Fabíola - Os primeiros cuidados devem ser a hidratação adequada do local e uso de cremes antienvelhecimento específicos para esta região, que podem atenuar de forma discreta as linhas de expressão. Normalmente, as alterações desta região são melhores tratadas com toxina botulínica, laser ou radiofreqüência.
  • Saúde - Desde quando é preciso preocupar-se com a manutenção de uma boa estética facial?
  • Fabíola - Os cuidados precoces certamente irão auxiliar no retardo dos sinais de envelhecimento, e iniciam na infância, período em que normalmente ocorre a maior exposição solar e consequentemente, dano da pele. Na adolescência deve-se redobrar os cuidados para controle da acne para prevenir as cicatrizes. Antes dos 30 anos também é interessante iniciar o uso de hidratantes e produtos antienvelhecimento.


Entrevistaestresse3Fabiola.jpg

Créditos: Liana Merladete


Bate coração

Professor da UFSM e médico do ICARDIO publica estudo sobre álcool e doenças cardiovasculares

Recentemente o professor Paulo Bau da Universidade Federal de Santa Maria (UFSM) e médico cardiologista do ICARDIO (Instituto Cardiovascular) publicou um artigo de revisão sobre o efeito do álcool na saúde cardiovascular. Esse estudo, que vem tendo grande repercussão e tem sido citado em importantes publicações na Suécia e Dinamarca, é fruto de seu projeto de Doutorado pela Universidade Federal do Rio Grande do Sul (UFRGS), com co-autoria dos doutores Claiton Bau, do Departamento de Genética e Instituto de Biociência, da UFRGS, Guido Rosito, do Departamento de Saúde Pública da Universidade Federal de Ciências da Saúde de Porto Alegre, Waldomiro Manfroi e Flávio Fuchs, ambos da Divisão de Cardiologia, Hospital de Clínicas de Porto Alegre. O artigo “Consumo de álcool, saúde cardiovascular e marcadores de função endotelial”, foi publicado na revista Alcohol, da editora Elsevier, que publica estudos inéditos e sistemáticos em vários campos de pesquisa sobre álcool. Após a publicação, em novembro de 2007, foi o artigo mais lido no último trimestre do mesmo ano, de acordo com o Top 25 Hottest Articles (lista dos 25 artigos mais lidos do periódico). Entre janeiro e março de 2008, o artigo ficou em sétimo lugar no mesmo ranking, voltou para a primeira posição no período de abril a junho e se manteve na segunda colocação entre julho e setembro de 2008. O artigo faz uma revisão da literatura mundial sobre álcool, saúde cardiovascular e marcadores de dano vascular. Em sua conclusão, Bau mostra que a ingestão moderada de álcool traria somente benefícios à saúde se existissem apenas os seus efeitos benéficos já demonstrados, mas deve-se levar em conta seu potencial para o vício e outras conseqüências negativas. Seria necessário identificar substâncias similares a ele, que tragam somente seus benefícios, sem seus efeitos adversos e nocivos.

Destaque - Recentemente foi publicado, também na revista Alcohol, um trabalho que usa como referência o artigo de Bau e colaboradores, o “Estudo dos homens de Copenhagen”, uma análise da ingestão de vinho por homens dinamarqueses durante 16 anos, de Paul Suadicani e colaboradores. Suadicani reproduz textualmente a conclusão do artigo “Consumo de álcool, saúde cardiovascular e marcadores de função endotelial”, no final do seu artigo, expressando total concordância com a idéia já publicada por Bau, de que álcool em doses moderadas só faria bem a saúde se trouxesse somente os efeitos benéficos da substância. “A conclusão do nosso estudo é inovadora, é uma idéia que vai contra a corrente que diz que álcool faz bem à saúde, raciocínio elaborado a partir da correlação entre o consumo moderado de álcool e a diminuição da mortalidade coronariana, já conhecida de longa data. No entanto, altas doses de álcool aumentam o risco de mortalidade por outras causas, como cirrose e câncer. Se um laboratório ou indústria conseguisse sintetizar um remédio que fosse álcool sem fazer mal, alguma substância que tivesse só as coisas boas do álcool, seria um grande ganho para a saúde”, comenta Bau. Em seu artigo de revisão, Bau ainda aborda a função endotelial, seus aspectos gerais e sua avaliação clínica. O endotélio é a camada interna dos vasos sanguíneos, que tem participação fundamental na fisiologia animal, modulando várias funções como inflamação, coagulação e o controle de fluxo sanguíneo local. Fala também sobre os marcadores bioquímicos e a influência do álcool sobre o estresse oxidativo, as lipoproteínas de alta densidade, a resistência à insulina, entre outros assuntos. Segundo Bau, “as doenças cardiovasculares no mundo todo estão entre as maiores causas de perda de qualidade de vida e de redução de expectativa de vida. Assim, qualquer influencia da dieta ou dos hábitos de vida para o sistema cardiovascular podem produzir importantes repercussões para a saúde pública”.


DrbausueciaDSC00075.JPG

O trabalho de Bau (foto) também foi citado na Suécia. A revista Orion Pharma Neurologi publicou uma reportagem de duas páginas, intitulada “Efeitos positivos e negativos do álcool sobre o endotélio vascular”, na qual o autor inicia o texto com a conclusão do artigo de Paulo Bau e colaboradores.

Créditos: Arquivo ICARDIO


Meu pequeno coração

Cuidado desde o início promove qualidade de vida

Cuidar do coração dos pequenos desde cedo é garantia de saúde e prevenção de doenças no futuro. Esta tarefa deve ser iniciada antes mesmo do nascimento, afinal, o comportamento da mãe durante a gravidez pode influenciar diretamente na saúde do bebê. Um pré-natal bem feito e o acompanhamento contínuo do pediatra são importantes, mas outros pontos também devem ser considerados. Assim como os adultos, as crianças devem adotar posturas preventivas em relação às doenças do coração.

Praticar exercícios físicos é fundamental, assim como manter uma dieta balanceada e rica em alimentos saudável. Além de proteger o coração dos pequenos, exercícios aliados a uma boa alimentação garantem disposição e bons hábitos desde os primeiros anos. Envolver as crianças em atividades físicas os estimula mentalmente, assim como evita os perigos da obesidade. Tanto para adultos como para crianças, o excesso de peso, quando o assunto é a manutenção da saúde do coração, é perigoso. Aqui, o fundamental é sedimentar hábitos saudáveis, e neste ponto, os pais devem dar exemplo. Considerar a qualidade dos alimentos a serem ingeridos e atentar para o sedentarismo são pontos cruciais para a manutenção da saúde do coração.

Outro ponto importante, em especial para os pais, é lembrar que o que acontece na infância pode influenciar na vida adulta. Por isso, dar atenção ao coração dos pequenos é fundamental. O médico deve conhecer os antecedentes na família, em especial quanto aos níveis de colesterol e açúcar, diabetes e pressão arterial. A relação entre stress e problemas cardíacos já é conhecida, e também se aplica aos pequenos, havendo necessidade, então, de privá-los de momentos de tensão. Acumular tarefas, por exemplo, pode ser estressante para as crianças, e prejudicar diretamente a saúde de seu coraçãozinho. As diretrizes apontadas pela classe médica versam, em especial, para os aspectos da atenção ao sedentarismo e à obesidade.

A Sociedade Brasileira de Cardiopediatria promove, anualmente, o Dia de Cuidar do Coração, como parte de uma campanha para o estímulo de hábitos saudáveis entre crianças e adolescentes. Conheça alguns pontos destacados pela entidade:



  • ALIMENTAÇÃO: Dar preferência para alimentos integrais, frutas, verduras e legumes, evitando a ingestão de gorduras. Ingerir bastante água e cuidar para a quantidade de calorias também é importante.

Qualidade1Foto alimentação.jpg

  • ATIVIDADES FÍSICAS: O ideal é que as crianças pratiquem atividades diariamente, correndo, brincando e se divertindo.

Qualidade2Foto exercício.jpg

  • NÃO FUMAR: Os pais devem dar o exemplo, evitando a exposição dos filhos ao cigarro. Fumar próximo aos pequenos é perigoso, pois eles acabam por tornarem-se fumantes passivos.

Qualidade3Foto proibido.jpg

  • CUIDAR DA CUCA: Atentar para não expor as crianças a situações de stress garante mais saúde ao coração. Manter momentos de lazer com a família e bons amigos também é fundamental para os pequenos.

Fqualidade4oto família.jpg

  • IR AO MÉDICO: Visitar regularmente seu médico é recomendado para a manutenção da saúde, em especial por facilitar o diagnóstico precoce de doenças.

QualidadecincoFoto médico.jpg

  • CUIDAR DOS DENTES: Segundo a Sociedade Brasileira de Cardiopediatria, doenças na boca podem aumentar a velocidade da obstrução de artérias, por isso, alertar as crianças para a higiene bucal é importante.

Foqualidadeseisto dentes.jpg


==Odontologia em foco

Para dentes saudáveis, alimentação saudável

Ensino

A maioria das pessoas aprendeu, quando criança, quais eram as regras básicas para manter a saúde bucal: higienizar a boca com frequência, escovar os dentes no mínimo três vezes por dia – ou após as refeições – e passar o fio dental diariamente, de preferência antes da última escovação. Mas além desses cuidados, existem outros hábitos que podem beneficiar a higiene bucal.

Fsaudavelumpaginaseisoto dente.jpg

Para quem sonha com um sorriso brilhante, cuidado é palavra de ordem.

Créditos: Divulgação


Manutenção

De acordo com informações recentes do portal Brasil Escola, uma alimentação correta não só mantém o organismo saudável como também ajuda a preservar a saúde da boca. Uma dieta rica em Cálcio e outros minerais fortalece a arcada dentária, evita doenças periodontais, que atacam a sistema de suporte dos dentes, e reconstrói o esmalte dental.

Para manter os dentes limpos, a dica é ingerir alimentos ricos em fibras, como barras de cereais, que aumentam a salivação e permitem que as impurezas sejam removidas da cavidade bucal com mais facilidade. As fibras também auxiliam no funcionamento do intestino e evitam a acumulação de muco na região da garganta, que pode causar mau hálito.

Saudaveldoispagina6Foto comida.jpg

Comer bem é outra dica para a saúde bucal.

Créditos: Divulgação


Valorização do sorriso

O controle da acidez da boca também é importante. Alimentos ácidos, como refrigerantes, podem provocar oxidação ou corrosão dentária. Para evitar o problema, é recomendado o consumo de chás antioxidantes, que diminuem a sensação de aspereza e a porosidade dos dentes, fazendo com que eles acumulem menos sujeira e bactérias causadoras de cáries.

No cuidado com as gengivas, o ideal é consumir bastante vitamina C, que ajuda a evitar sangramentos da gengiva. Vale lembrar, no entanto, que o uso de fio dental é indispensável para a limpeza desse tecido e da boca, bem como as outras medidas de higienização e as visitas regulares ao dentista.

Fotosaudaveltrespagina6 refri.jpg

Alimentos ácidos, como refrigerantes, podem provocar oxidação ou corrosão dentária.

Créditos: Divulgação


A saúde começa pela boca

A atenção com a saúde precisa ser redobrada no inverno, já que a estação deixa o corpo mais vulnerável a doenças. Entre os cuidados extras nesta época do ano não se pode esquecer a manutenção da saúde bucal, essencial para o bem-estar do organismo. Na Sobresp, maior clínica de atendimento odontológico especializado do centro do Estado, o paciente encontra profissionais qualificados e serviços em Ortodontia, Odontopediatria, Periodontia, Cirurgia Avançada, Transplante Ósseo, Implantes e Próteses Dentárias, entre outros tratamentos.

Já para o profissional da área de Odontologia, a Sociedade oferece oito cursos de pós-graduação, em parceria com a Universidade Cruzeiro do Sul, de São Paulo. Segundo o cirurgião-dentista Áureo Loreto, diretor da Sobresp, o foco da instituição é a qualidade no tratamento dos pacientes: “Todos nossos profissionais já são especialistas ou estão se especializando. Muitos dos nossos cirurgiões-dentistas já têm anos de experiência em consultórios, o que traz qualidade e confiança no tratamento odontológico”.

Aliar o atendimento clínico à atuação como centro de ensino é um diferencial. Além da formação profissional da equipe de cirurgiões-dentistas, eles passam por avaliações para verificar a qualidade do serviço odontológico prestado. E, nesse contexto, o paciente é atendido por profissionais que estudam em grupo e com cuidado seu caso. Todo esse processo é acompanhado por uma equipe de professores que possuem títulos de mestrado ou doutorado na área, sendo capacitados a indicar o diagnóstico adequado dos casos.


Sasaudadecomecapelabocaaudeboca.JPG


Do Nascer

Saiba mais sobre o Reflexo de Bruckner

O conhecido teste do olhinho deve ser valorizado

Na maioria dos serviços de neonatologia do País, os olhos dos recém-nascidos não são adequadamente examinados. Como resultado, mais de 50% dos recém-nascidos só tem a alteração descoberta quando estão cegos ou quase cegos para o resto da vida. Tais sequelas seriam prevenidas em grande parte se o problema fosse tratado no tempo certo. A cegueira infantil (oitenta por cento da cegueira mundial) poderia ser evitada, sendo 60% curável e 20% preveníveis. Estima-se que existam 400 000 crianças cegas no mundo, sendo que 94% delas encontram-se nos “países em desenvolvimento”. Aproximadamente, uma criança fica cega a cada minuto no planeta. Devido à alta expectativa de vida de uma criança cega, atualmente, a cegueira infantil é responsável por 30% do total de gastos com cegueira no mundo.


Como é realizado o exame de Reflexo Vermelho?

O Teste de Reflexo Vermelho é simples e rápido. O pediatra deve examinar os olhos como faz com deformidades físicas

  • O exame deve ser realizado na penumbra, para facilitar a dilatação das pupilas.
  • Quando houver dúvida ou dificuldade em realizar o exame, pingar uma gota de tropicamide a 0,5% 30 minutos antes para dilatar a pupila e facilitar o exame.
  • O pediatra usará uma lanterna e um oftalmoscópio direto que deverá ser colocado a uma distância de cerca de 1 metro dos olhos da criança.
  • O oftalmoscópio deve ser usado para pesquisar o Reflexo Vermelho simultaneamente nos dois olhos e a lanterna para examinar os reflexos fotomotores e a face, observando as assimetrias nas hemifaces.
  • Devem ser inspecionados os supercílios, margens orbitárias, fenda palpebral, pálpebras, cílios, conjuntiva, pontos lacrimais, saco e glândula lacrimal.
  • Nos olhos, devem ser observadas as estruturas anatômicas do olho e possíveis diferenças no seu tamanho ou posição.
  • Se for encontrado um reflexo diferente entre os olhos, ou a presença de um reflexo branco-amarelado, esta criança deverá ser avaliada com urgência pelo oftalmologista


Quais as doenças que este teste pode detectar?

Este teste é utilizado para a triagem de anormalidades do fundo de olho (segmento posterior) e também opacidades no eixo visual. Entre as anormalidades do fundo-de-olho, a de maior preocupação é o retinoblastoma, que é o tumor maligno ocular mais freqüente em criança. É um tumor muito agressivo e que, se não tratado precocemente, pode ser fatal.

A catarata, embora não ameace a vida da criança, compromete seriamente a visão se não tratada precocemente. Sabemos hoje, que o grande desenvolvimento visual ocorre nos 4 primeiros meses de vida, e que se a catarata não for tratada muito precocemente, determina baixa de visão para toda a vida neste paciente.

O glaucoma congênito, que leva a cegueira, pode ser verificado também com este teste quando causa opacidade corneana. A retinopatia da prematuridade também pode ser detectada em casos avançados e quanto mais prematuro e menor o peso de bebê, maior a probabilidade de aparecerem as alterações A hipóxia ou a hiperóxia, transfusão de sangue e as infecções podem aumentar a possibilidade do desenvolvimento da doença.


Paginasetefotounica1Foto olho.jpg

Se você está esperando a chegada do novo membro da família, atente para as necessidades de um recém nascido. A recompensa se chama qualidade de vida.

Créditos: Divulgação/Stock


Em pauta

O temor é a Gripe A

No dia 29 do último mês, a Universidade Federal de Santa Maria (UFSM), a maior do centro do Rio Grande do Sul, teve o início das aulas do segundo semestre letivo de 2009 adiado. O motivo: o agravamento da Influenza A (H1N1), que tem atingido diversos pontos do País e do Estado, no qual já foram confirmadas 29 mortes, segundo a Secretaria Estadual de Saúde (dados apurados até a primeira semana do mês).

A UFSM não é a única instituição de ensino a adotar a medida. Tendo em vista evitar a aglomeração de pessoas no período de inverno, quando o organismo está mais suscetível a doenças virais e respiratórias, o governo tem optado por alternativas de contenção da nova Gripe em todo o Brasil. Segundo o médico pediatra Wilson Roberto Juchem, diretor técnico da clínica de vacinas Multivacin, “a incidência de casos de gripe [no consultório pediátrico] diminuiu coincidentemente com o início das férias escolares”, o que indica ser acertada a decisão de prorrogar o retorno às aulas. Ainda na questão preventiva, o Ministério da Saúde adquiriu 18 milhões de vacinas contra a Gripe H1N1 no dia 03 de agosto. Um milhão de doses deverá chegar ao País até dezembro de 2009. Os 17 milhões restantes serão produzidos no Instituto Butantan, em São Paulo, e disponibilizados no primeiro semestre do ano que vem, para evitar uma possível segunda onda da doença no inverno de 2010. Segundo Juchem, “a Multivacin mantém contatos diretos com todos os laboratórios fornecedores de vacinas”, com objetivo de poder oferecer a vacina a seus clientes. Enquanto isso, o médico sugere que sejam seguidas as medidas de prevenção individuais, como higienização regular das mãos e uso de lenços descartáveis, além de se evitar agrupamento de pessoas e lugares mal ventilados.


Fique atento

  • Entre os conselhos de Juchem, os principais são evitar o contato com quem estiver sabidamente portando processos que se façam acompanhar por febre;
  • Cabe que sejam evitados ambientes em que haja agrupamento de muitas pessoas e pouco ventilados, além de seguir as medidas higiênicas pessoais;
  • Os sintomas da Gripe A e da Gripe Sazonal ou de qualquer uma outra Gripe são absolutamente semelhantes. A intensidade dos sintomas é que variará de pessoa para pessoa. Toda e qualquer gripe é um processo comprometedor que se faz acompanhar por febre alta e resistente aos antitérmicos, em geral na casa dos 39º ou mais e que, invariavelmente, leva qualquer pessoa, criança ou não, a buscar o repouso em leito;
  • Uma grande preocupação é a que se relaciona com a possibilidade da pessoa ao se automedicar deixar passar alguma alteração em seu exame e que ao médico caberia diagnosticar e providenciar em seu tratamento;
  • O vírus da influenza tem como particularidade ser ativo dentro de uma comunidade por um tempo mais ou menos limitado e cabe a todos , individual ou coletivamente, participarem com seus esforços para tornar o mais curto possível o período de atividade do vírus.


Cuidado com os vilões invisíveis

Com as baixas temperaturas, as roupas de lã e cobertores saem do armário, entrando em uso rapidinho. Contudo, é fundamental atentar para a presença de pó e fungos nas peças, já que são eles os principais responsáveis pelas doenças respiratórias do inverno. A casa também deve ser mantida limpa, já que o acúmulo de poeira também desencadeia problemas respiratórios. Alérgicos, atenção! Cobertores e peças do vestuário que soltam pelos devem ser evitadas, sendo substituídas por mantas de tecido sintético ou algodão. Assim, prevenimos rinites e outros quadros alérgicos. Mudanças de temperatura também são prejudiciais à saúde, devendo-se evitá-las. Ao sair ao ar livre, é fundamental agasalhos e proteção para o frio.


FotootemorehagripeA alergia.jpg

Cuidados básicos auxiliam a prevenir rinites e outros quadros alérgicos.

Créditos: Divulgação


O baixa e sobe

Enfrentar o frio é um desafio diário para a nossa saúde. E as mudanças bruscas de temperatura, aliadas aos problemas respiratórios, resfriados e gripes, são ainda mais. O caderno Saúde traz algumas dicas para você enfrentar o período com qualidade de vida:


  • Manter uma alimentação balanceada, rica especialmente em carnes magras, frutas e verduras, e manter-se sempre hidratado são boas dicas para os dias frios.
  • Evitar permanecer em lugares fechados e mal ventilados, pois estes ambientes favorecem a exposição aos causadores de doenças respiratórias e resfriados.
  • Nada de preguiça! Manter atividades físicas durante o inverno é necessário para que o corpo não perca sua capacidade aeróbia, sua força e flexibilidade.
  • No inverno, nossa pele sofre com as baixas temperaturas. A hidratação natural fica prejudicada, o que exige cuidados específicos para esta época do ano.


Manteratividadesfisicasfoto2Foto exercício.jpg

Manter atividades físicas também no inverno é importante.

Créditos: Divulgação/Stock