SEARCH
TOOLBOX
modified on 23 de novembro de 2010 at 16h54min ••• 4 035 views

Fenarroz – Edição 6

De Wiki.dois

Capa pronta.jpg

FENARROZ - EDIÇÃO 6

  • Data de Publicação: 24 de maio de 2008
  • Circulação: Circula encartado nas cidades de Cachoeira do Sul, Santa Cruz do Sul, Santiago, Santa Maria Lajeado e suas respectivas regiões.



Conhecimento, negócios e entretenimento num só lugar: Começa a 15ª Fenarroz


Tabela de conteúdo

15ª Fenarroz abre os portões e informatiza bilheteria

Não precisa mais esperar. A tão esperada 15ª edição da Feira Nacional do Arroz (Fenarroz) começou hoje (24) e já na entrada o público confere uma mudança positiva. A comissão executiva modernizou o sistema de bilheterias e ingresso ao Parque Ivan Tavares, durante o período do evento, entre os dias de hoje e 1º de junho.

Conforme a assessoria de imprensa da feira, a mudança foi feita através da terceirização do processo de controle e manutenção do acesso ao parque da Fenarroz. A empresa contratada foi a Safe Park e com ela a modalidade de ingressos foi substituída por cartões magnéticos para todos os tipos de convites. A adoção do moderno sistema de pulseiras permanentes somente para os expositores também é uma novidade. Para o presidente da executiva, o empresário Érico Razzera, a iniciativa permite uma maior agilidade no ingresso público e torna o controle mais rigoroso.

Segundo as informações da assessoria de imprensa, cada ingresso corresponderá a uma entrada, sendo que o cartão magnético será "engolido" pela roleta eletrônica nos guichês de acesso. Quanto aos valores dos ingressos, o público poderá visitar a feira pelo custo de R$4,00, durante a semana e, R$6,00, de sexta a domingo. A única diferença será em dias de exibição de shows nacionais, quando os cartões custarão R$10,00, a partir das 17h. Automóvel e o motorista pagam R$10,00 em qualquer dia e horário.


Foto fenarroz.JPG

O Parque Ivan Tavares abriu hoje seus portões para a 15ª edição da Fenarroz.

Créditos: Arquivo Comissão Executiva Fenarroz.


Visita à Fenachim complementou o trabalho de divulgação da Fenarroz

No sábado 10, membros da comissão executiva da 15ª Fenarroz, acompanhados das soberanas da festa, visitaram a 10ª edição da Festa Nacional do Chimarrão (Fenachim), realizada de 30 de abril a 11 de maio em Venâncio Aires. A executiva e as belas já vêm, há algum tempo, divulgando a Fenarroz pelo Estado afora. Eventos, entidades e autoridades compuseram o plano de visitas e garantiram que o abrir dos portões trouxesse a certeza da satisfação do visitante e do produtor, que a partir de hoje conferem o que há de melhor e novo em máquinas, implementos e orientação técnica.

A Fenachim recebeu os representantes do maior evento do setor orizícola da América Latina com carinho e tempo bom. A feira de Venâncio Aires, que foi criada em 1986 para destacar a cultura da erva mate e o salutar hábito gaúcho do chimarrão, revelou ao longo de suas edições o seu potencial industrial, comercial e de serviços e, deste modo, não poderia deixar de fazer parte do roteiro da comitiva da Fenarroz.

O tempo bom registrado nos últimos dias colaborou para que a executiva e o público em geral pudessem prestigiar a 10ª Fenachim e a 5ª Exposição Metal-Mecânica e de Refrigeração (Expometal), que aconteceu concomitantemente à feira. Depois da chuva intensa nos primeiros dias, o sol voltou durante a semana e marcou presença no encerramento da festa. De acordo com a comissão organizadora dos eventos, o público visitante girou em cerca de 100 mil pessoas.

A comitiva cumpriu a sua agenda com o objetivo de atrair a atenção dos empresários e autoridades. Os representantes visitaram os espaços da tradicional festividade, entregaram presentes personalizados da 15ª Fenarroz aos organizadores e soberanas e, divulgaram a Fenarroz com um material gráfico elaborado especialmente para fornecer informações básicas sobre a feira. De acordo com o assessor de imprensa da 15ª edição da Fenarroz, Celso Rafael Elesbão, o potencial da feira traduzido em uma história de sucesso e crescimento constante também foi destacado em entrevistas para emissoras e rádios locais.


Foto fenachim.JPG

As belas das duas feiras trocaram experiências e informações.

Créditos: Divulgação Fenarroz 2008.


Tudo fica mais gostoso com ARROZ

ARROZ ESPECIAL


INGREDIENTES:

  • 1 peito de frango em cubos
  • 1 cebola média picada
  • Alho a gosto
  • 4 colheres de sopa de óleo
  • 1 xícara e meia de arroz lavado e escorrido
  • 1 vidro de palmito picado
  • 1 lata de molho de tomate
  • 1/2 lata de milho verde
  • 2 tabletes de caldo de galinha
  • 3 xícaras de água quente


MODO DE PREPARO:

Na panela de pressão, frite a cebola e o peito de frango em óleo. Junte o arroz e refogue. Em seguida, junte o palmito, o milho, o molho de tomate e os tabletes de caldo de galinha dissolvidos em água quente. Feche a panela de pressão e conte 5 minutos após o início da fervura. Retire a pressão da panela, abra e verifique se o arroz está no ponto. Se não estiver, feche a panela e conte mais 3 minutos assim que começar a fazer barulho. Para dar um charme ao prato, sirva polvilhado com salsa picada.


RENDIMENTO: 6 porções

Arroz especial.jpg


ARROZ À PIAMONTESE

INGREDIENTES:

  • 4 xícaras de arroz parboilizado lavado
  • 2 xícaras de vinho branco seco
  • 6 xícaras de água com 2 tabletes de caldo de carne dissolvidos
  • 1 copo pequeno de cogumelos
  • 2 dentes de alho
  • 1 lata de creme de leite
  • 200g de mussarela ralada em escamas
  • 100g de queijo parmesão ralado na hora
  • 4 colheres de sopa de requeijão em copo
  • 4 colheres de margarina
  • 2 colheres de farinha de trigo
  • 2 xícaras de leite
  • sal a gosto


MODO DE PREPARO:

Refogue o arroz com 2 colheres de margarina, alho dourado e sal a gosto. Acrescente o vinho à água do cogumelo e o caldo de carne. Deixe ferver por 10 minutos e acrescente os cogumelos cortados em lâmina. Cozinhe em fogo brando até secar. Em uma panela separada, misture a farinha com 2 Xícaras de leite, dissolva 2 colheres de margarina em fogo brando para não escurecer e, vá acrescentando gradativamente a mistura da farinha com o leite, até encorpar. Espere esfriar e acrescente o creme de leite sem o soro. Despeje o arroz em uma forma refratária, misture a mussarela em escamas e vá acrescentando o molho branco, até ficar bem ensopado (sem medo, pois o molho no forno tende a ressecar). Entremeie as colheres de requeijão, polvilhe com o queijo ralado e leve ao forno rapidamente para gratinar (pode ser microondas). Sirva, preferencialmente, com medalhões ao molho madeira e bom apetite!

RENDIMENTO: 6 porções

Arrozpiamontese.jpg


RISOTO DE PREGUIÇOSO

INGREDIENTES:

  • 2 xícaras de arroz tipo parboilizado
  • 1 pimentão vermelho pequeno picadinho
  • 1 pimentão verde pequeno picadinho
  • 1 bandeja de filé de peito de frango (700g)
  • 2 dentes de alho
  • 1 colher de (sopa rasa) de colorau
  • 1 cebola média picadinha
  • 2 cubos de caldo de galinha
  • 1 colher de (sopa rasa) de sal
  • 1 colher de (café rasa) de pimenta do reino
  • 4 copos de água (2 copos de água para cada xícara de arroz)


MODO DE PREPARO:

Corte o peito de frango em cubinhos, escalde-o, coloque a pimenta do reino e reserve. Aqueça em uma panela de pressão a cebola picadinha, o alho amassado e o azeite. Depois de bem refogado, acrescente o frango para dar uma refogada também. Não deixe juntar água e espere ficar sequinho. Acrescente então os pimentões, os cubos de caldo de galinha e o colorau. Dê mais uma mexida, acrescente por último o arroz e mexa mais uma vez. Acrescente então a água e feche a panela. Assim que a panela pegar pressão, conte exatamente 5 minutos e então apague o fogo.

Atenção: Não abra a panela de pressão. Espere 1 hora com ela fechada para que, se restou alguma água dentro, a mesma seque.


RENDIMENTO: 8 porções.


Risotodepreguiçoso.jpg


Fonte das receitas: www.tudogostoso.uol.com.br


Tradição, beleza e boas notícias compuseram o cenário do lançamento oficial da Feira Nacional do Arroz

Reidafestapagina4fenarrozedicao6.JPG

O REI DA FESTA: O Arrozito foi um dos destaques do evento. O mascote recebeu amavelmente cada um dos convidados, junto às soberanas, que esbanjaram simpatia e beleza.

Créditos: Andrewes Pozeczek Koltermann


Beleza e tradição foram conferidos logo de cara no jantar de lançamento da Feira Nacional do Arroz (Fenarroz) 2008. No dia 30 de abril, o salão da Sociedade Rio Branco ficou mais iluminado. As soberanas da feira, a rainha Mariana Amaral e as princesas Camila Kelling e Renata Streit, junto ao popular “Arrozito”, receberam os convidados, entre autoridades, imprensa e membros da comunidade cachoeirense.

O charme, a elegância e a simpatia na recepção já anunciavam que a expectativa e a curiosidade sobre as surpresas que o evento começa a trazer hoje seriam sanadas. O salão, decorado com adereços que denotavam a trajetória da cultura do arroz, foi palco para o lançamento oficial da 15ª edição da Fenarroz, que começa hoje e se estende até o dia 01 de junho.

Os principais momentos do lançamento ficaram por conta da divulgação da programação técnica e de um dos shows que marcará o evento.


O lançamento oficial

Não só de descontração, beleza e brilho se fez o lançamento oficial da Fenarroz 2008. A comissão executiva, sempre preocupada com o perfil de negócios, característico do evento, envolveu os participantes na conjuntura econômica e atual do agronegócio, em especial no que se refere à cultura do arroz.

Durante a apresentação da feira, o vice-presidente de orizicultura, Jaceguay Barros, fez uma breve explanação sobre o principal produto de destaque do evento, salientou a importância da cultura e, ainda, apontou a recente alta sofrida no mercado interno. De acordo com Barros, a feira, que se solidificou ao longo dos anos como um fórum de discussão da cadeia produtiva de arroz, será um pólo tecnológico de lançamento de novos equipamentos para os grandes produtores de arroz e contribuirá significativamente para a reflexão acerca da recuperação do setor e sua sustentabilidade.

Barros indicou que a redução drástica nos estoques mundiais dos principais alimentos, a má distribuição dos mesmos pelo continente e a conseqüente alta de preços, estão diretamente relacionadas ao crescimento do poder aquisitivo e de massa de classe média na China, Índia, Brasil e em outros países emergentes e, à especulação financeira dos mercados agrícolas internacionais, entre outros fatores. “Mas é nesse momento de crise que o Brasil colhe uma safra recorde de mais de 140 milhões de toneladas de grãos”, contrapõe ele.

Diagnosticando a situação como o resultado do trabalho de agricultores, entidades e empresas que se esforçam constantemente para a eficiência e eficácia da cadeia produtiva do agronegócio brasileiro, o vice-presidente de orizicultura diz que, no Rio Grande do Sul, apesar de algumas dificuldades conjunturais e climáticas, o panorama é positivo. “Estamos concluindo uma boa safra de arroz e o mercado está praticando preços acima do custo de produção”, afirma Barros otimista.


Jaceguaybarrosfenarrozedicao6pagina4.JPG

Jaceguay Barros, Gerente Regional do Irga na Depressão Central e Vice-presidente de Orizicultura da Fenarroz, apresentou a programação técnica do evento.

Créditos: Andrewes Pozeczec Koltermann

Tem NX Zero na Fenarroz

A banda de rock é uma das atrações da Fenarroz para a alegria dos visitantes e expositores da feira. O grupo é composto por Diego Ferrero (vocal), Leandro Rocha (guitarra), Daniel Weksler (bateria), Conrado Grandino (baixo) e Filipe Ricardo (guitarra). Os rapazes lançaram seu álbum de estréia em 2004. O sucesso não veio de imediato, mas também não demorou para que as melodias jovens assumissem as primeiras posições nas rádios do país. NX Zero foi a primeira banda independente a conseguir alcançar a primeira posição do extinto "Disk MTV". Após esse feito, a banda fechou contrato com a Universal Music, mesma gravadora das bandas CPM 22 e Hateen. Os moços também venceram o Prêmio Multishow de Música Brasileira 2007, na categoria "Revelação". Recentemente, também fizeram uma parceira com Armandinho, no Especial MTV Estúdio Coca Cola.


Nxzero.jpg


Figura Programação Técnica.jpg

Social:

045.JPG

(Esq. p/ Dir.) Edson Moraes, Diretor de Divulgação da Fenarroz, conferiu a solenidade de abertura da 15ª edição da Fenarroz, acompanhado da esposa, Marisa Moraes, do genro Mário Ilha e, da filha Pâmela.

047.JPG

José Benemídio de Almeida, Presidente da Celetro e Vice-presidente Institucional da Fenarroz, participou do evento.

048.JPG

O diretor da Ulbra, Gerceí Carlos Silveira, e a esposa, Anelise Telles Silveira, marcaram presença no jantar.

052.JPG

O presidente da Cacisc, Franco Pudler, e a esposa Ivandra também prestigiaram o lançamento oficial da Fenarroz.

053.JPG

O gerente do Sicredi, Ney Stürner, e a esposa Teresinha, marcaram presença no evento.

056.JPG

Paulo Learsi, Presidente do Sicrei Centro-Leste, e Sandra Correa da Silva prestigiaram o lançamento oficial da feira.

059.JPG

Mauro Mabilde e Mauria Machado, acompanhada do esposo Sidnei Lissarassa, representaram o Jornal Zero Hora no evento.

063.JPG

O Gerente Regional do Irga na Depressão Central e Vice-presidente de Orizicultura da Fenarroz, Jaceguay Barros, prestigiou o evento acompanhado da esposa Elisabeth Barros.

068.JPG

Alfredo Treichel, proprietário do Engenho Treichel, e a esposa Marisa Winter, marcaram presença na festividade.

072.JPG

Caio Tibério da Rocha, Diretor Financeiro e de Relações com Investidores do Grupo CEEE, também esteve no lançamento oficial da Fenarroz.

074.JPG

O Vice-presidente Geral da Fenarroz, Luiz Alberto Silva, e a esposa Luzia Silva, receberam os convidados e prestigiaram o lançamento oficial da feira.


Curtas:

Sul está de olho no mercado mundial de arroz


Foto de olho no arroz.jpg

O papel do Brasil como celeiro do mundo passa a ter uma dimensão maior na safra 2007/2008. Com potencial para incrementar as exportações das principais commodities, o País irá aumentar sua oferta de grãos em 7,9% e se prepara para colher 142,12 milhões de toneladas. Um dos produtos em que é mais visível o reposicionamento no mercado é o arroz. Em abril, o Brasil reduziu em 60% as importações e, de acordo com a Planeta Arroz, agora o Rio Grande do Sul quer se tornar um player mundial no comércio do grão. Conforme as informações da revista, os rizicultores do estado pretendem dobrar as exportações, destinando 10% da safra 2007/2008 às vendas externas, num total de 700 mil toneladas. Mesmo com o avanço nas exportações o mercado interno não deverá ficar desabastecido. Porém, os consumidores continuarão sofrendo com a aceleração dos preços.


FAO prevê produção recorde e preços altos para o arroz

Foto alta do arroz.jpg

Na primeira quinzena de maio, a organização da ONU para a Alimentação e a Agricultura (FAO) previu que a produção mundial de arroz alcançará um nível recorde em 2008, mas os preços permanecerão elevados a curto prazo. Segundo a organização, a produção mundial para 2008 pode crescer 2,3%, atingindo o novo recorde de 666 milhões de toneladas. A especialista em arroz da FAO, Concepcion Calpe, afirmou que os preços da commodity devem permanecer firmes pelo menos até o terceiro quadrimestre deste ano, a menos que sejam reduzidas as restrições às exportações nos próximos meses. A FAO destacou ainda que a passagem do ciclone Nargis por Mianmar reduzirá fortemente a produção neste país. Mianmar precisará da ajuda dos países vizinhos, em particular Tailândia e Vietnam, para importar arroz.

Fenarroz também na Praça Honorato

Inauguação.JPG

A praça Honorato, localizada na Rua Ernesto Alves, em Cachoeira do Sul, simbolizará mais um canal de divulgação da 15ª Fenarroz. Uma central de informações foi inaugurada na praça e o espaço ficará aberto de segunda a sábado, das 14h às 18h, com distribuição de folders, adesivos, material informativo sobre a feira e referências sobre a cidade para os turistas e expositores curiosos. Além dos atendentes, quem fará plantão no local é a outra versão do Arrozito, que deverá posar para fotos junto aos visitantes do espaço. A comunidade cachoeirense e os turistas poderão levar máquina fotográfica e passar lá para sanar as suas dúvidas. A “casinha da Fenarroz” ficará aberta até o encerramento do evento, em 1º de junho.


Irga traz pesquisa, capacitação e cozinha para a Fenarroz

O Instituto Riograndense do Arroz (Irga) conta com um espaço diversificado na 15ª Fenarroz. O estande da instituição, além de apresentar os resultados de pesquisa, experimentação e extensão, traz as sementes de novos cultivares, Irga 423 e Irga 424. O Irga também promoverá mini-cursos de capacitação no evento. Nos dias 26 e 28, às 15h, o tema será conservação de grãos de arroz e, nos dias 27 e 29, também às 15h, a instituição traz o tema preparo e antecipação do solo na época de plantio.

O espaço também contará com uma cozinha experimental que divulgará pratos a base de arroz e farinha de arroz. A grande novidade fica a cargo do lançamento e abertura do selo de responsabilidade sócio-ambiental. O Irga divulgará ao longo da Fenarroz o regulamento do programa e os premiados serão conhecidos na Abertura Oficial da Colheita do Arroz de 2009, a realizar-se em Cachoeirinha.


Foto1.5.JPG


Com a alta nos preços dos fertilizantes, é muito importante saber onde e quanto investir de adubação

Em se tratando de plantio, nem tudo é previsível. As condições climáticas, por exemplo. Por mais que a meteorologia avise ao homem do campo que virá seca ou qual o volume de chuvas esperado, só mesmo o tempo dirá se a colheita pode ser de benefícios ou de prejuízos. Mas o produtor precisa conhecer algumas coisas e a principal é a sua propriedade. A tecnologia Vision Arroz consiste em mapear a área da lavoura com sensor especial, capaz de perceber diferenças de vigor a cada metro quadrado. A partir das imagens processadas são gerados mapas que mostram as áreas de risco. O produtor verá detalhes de diferenças de produtividade em cada ponto da propriedade, mesmo aqueles de difícil acesso e que normalmente passam despercebidos nas vistorias tradicionais. O engenheiro agrônomo e produtor de arroz Clovis Mezzomo experimentou o mapeamento Vision Arroz pela primeira vez no ano passado. Mesmo sabendo da variabilidade de sua lavoura em Cacequi, interior do RS, ele se surpreendeu com o resultado e pôde perceber a desuniformidade da lavoura em termos de fertilidade. “Considero o Vision uma ferramenta de gestão de empreendimentos agro alimentícios muito importante”, explica. Mezzomo, que presta consultoria a outros produtores, explica que a utilização do Vision permitiu que otimizasse os recursos já investidos, ou seja, não foram feitos novos gastos. A partir da análise dos mapas, ele assumiu estratégias para corrigir os problemas de variabilidade que foram detectados sem precisar dispor de mais recursos. Os mapas mostram ao produtor, com diferentes cores, as áreas onde a planta apresenta maior e menor vigor. Assim, verde escuro representa maior vigor e marrom avermelhado significa território problemático. Para checar a análise da tecnologia Vision, Mezzomo cronometrou o tempo de colheita nas diferentes cores apresentadas no mapa. E comprovou: nas áreas assinaladas com a cor vermelha, o corte demorou em torno de 15 minutos, enquanto que, nos espaços marcados com verde escuro, indicados pelo mapa Vision como regiões de mais vigor, o tempo de corte foi de nove minutos, ratificando o que o mapeamento havia mostrado. Assim como em uma tomografia do corpo humano, o Vision Arroz indica as áreas problemáticas da lavoura, mas cabe ao médico/agrônomo fazer o diagnóstico e optar pelo tratamento adequado. No caso do produtor de Cacequi, a estratégia adotada foi elencar as possíveis fontes de interferência na produtividade e, por exclusão, já que conhece bem sua lavoura, chegar aos agentes causadores que deviam ser eliminados. “Estou muito satisfeito com o Vision Arroz, ferramenta que recomendo aos demais produtores. Ainda mais com a alta nos preços dos fertilizantes, é muito importante saber onde e quanto investir de adubação”, explica o agrônomo. O Vision Arroz é uma tecnologia da empresa Vectis, especialista no fornecimento de ferramentas para a gestão da produtividade no agronegócio. Clovis Mezzomo garante que a grande utilidade da ferramenta é o conhecimento detalhado da propriedade, com ganho de tempo e precisão. “Uma coisa é olhar a lavoura da estrada, ou andar por ela, coisa que, dependendo da dimensão da área, é impossível. Outra, bem diferente, é possuir um mapa detalhado nas mãos”, conclui o produtor, que ainda destaca a seriedade com que os profissionais da Vectis tratam o seu trabalho.


Mapa.jpg

Mapa mostra como otimizar o investimento em fertilizante.

Crédito: Vectis


Cooperação, ensino e tecnologia têm espaço na Fenarroz

O perfil de feira de negócios é uma fórmula que tem dado certo para a Fenarroz e que tem projetado o nome de Cachoeira do Sul para o mundo. Prova disso é o leque variado de expositores que encontram no evento a oportunidade de divulgar seus produtos e serviços. No parque Ivan Tavares, o visitante da 15ª edição da feira poderá conferir os espaços da Associação das Cooperativas do Rio Grande do Sul (Ascoop), da Universidade Luterana do Brasil (Ulbra) de Cachoeira e da Agrimec, por exemplo.

De acordo com o José Benemídio de Almeida, presidente da Ascoop, a cooperação será uma das marcas da 15ª Fenarroz. “As expectativas são grandes. Quatro cooperativas compõem o espaço da associação e temos a certeza de que todas ganharão em investimento e divulgação”, salienta ele, também presidente da Cooperativa de Eletrificação Centro Jacuí (Celetro) e vice-presidente institucional da Fenarroz. Celetro, Cooperativa Agrícola Cachoeirense, Sicredi e Unimed são as organizações presentes no espaço da Ascoop.

A Ulbra conta com dois espaços na feira. A instituição oferece atendimentos gratuitos, mostra seus cursos na prática e inscreve candidatos ao vestibular de inverno. No piso térreo do pavilhão de exposições, a Ulbra ocupa dois módulos, onde o público pode conhecer a estrutura do campus de Cachoeira, receber orientações sobre os 13 cursos oferecidos à região e, efetuar suas inscrições para o vestibular. A ação inédita fica a cargo do espaço nobre que a instituição ocupa junto às maiores indústrias de beneficiamento do arroz nas Américas. A estratégia, conforme o diretor Gerceí Carlos Silveira, é aproximar o público do ensino superior com a qualidade Ulbra.

A Agrimec, hoje a fábrica mais especializada em implementos agrícolas para o mercado orizícola da América Latina, também tem um espaço na Fenarroz. A empresa, presente em todas as regiões do Brasil, que já exporta seus implementos para o continente sul-americano e negocia vendas para outros países do continente africano, além da Angola, com quem já tem contrato, participa de longa data do evento. Conforme Odimara Marion Lamb, responsável pelo setor de marketing da empresa, o carro chefe desta edição é a Plaina Niveladora Multilâminas de grande porte que estará em exposição, juntamente com outros produtos de uma ampla linha.


Ulbrapagina8fenarrozedicao6.jpg

Para todos os públicos: Ulbra traz destaques do campus para a feira e, Agrimec um maquinário de peso.

Créditos:Andrewes Pozeczek Koltermann


Foto agrimec.JPG

Créditos:Arquivo agrimec.