SEARCH
TOOLBOX
modified on 23 de novembro de 2010 at 16h26min ••• 1 935 views

Região Centro: Cidades e Notícias – Edição 2

De Wiki.dois

Caparegiaocentroedicao2.JPG

Região Centro - Cidades e notícias

  • Data de Publicação: 24 de abril de 2008



Tabela de conteúdo

Editorial

Em janeiro deste ano, o informe Região Centro: Cidades & Notícias apresentou o panorama político, econômico e social de Caçapava do Sul, Santa Maria, Manoel Viana, Mata, Novo Cabrais e Pinhal Grande. Na segunda edição, o informe convida você para uma outra viagem e traz as notícias recentes desses municípios e, ainda, conta as principais realizações do período em Cachoeira do Sul, Dilermando de Aguiar, Itaara, Restinga Seca, São João do Polêsine, Santiago e Tupanciretã. Saúde, educação, cultura, turismo, esporte e lazer, além de agricultura e projetos sociais, são os principais assuntos que você poderá conferir. E, como a informação é a base para qualquer profissão e relacionamento pessoal, o Região Centro: Cidades & Notícias oportuniza a atualização que, você leitor, não dispensa. Aproveite a leitura, confira as novidades desta edição e não perca os próximos encartes. A região central do Estado tem ainda muita beleza a ser desvendada e, diversas ações a serem tomadas como exemplo. A viagem recém começou!


Figura EDITORIAL.jpg


O coração do Rio Grande é um convite ao turismo rural e à trajetória de desenvolvimento regional

Região Centro do Estado se destaca no cenário nacional e continua a apresentar expectativas de crescimento


Em qualquer época do ano, o centro geográfico do Rio Grande do Sul é uma inigualável opção de roteiro com suas matas e madeiras fossilizadas, caminhos íngremes e ricas espécies naturais, dentro de uma harmonia verde. Concebida sob influência italiana e alemã, mas conservando as mais nobres tradições gaúchas, essa região do Estado abriga cidades como Santa Maria, sede da primeira universidade federal brasileira fora das capitais estaduais; Caçapava do Sul, rica em opções do turismo ecológico; Cachoeira do Sul, sede do maior evento orízicola da América Latina; Dilermando de Aguiar, terra onde a produção rural ganha força gradativamente; Itaara, sede dos mais diversificados balneários e; dentre outras, São João do Polêsine, com o seu tradicionalismo religioso. Agudo, Cacequi, Cerro Branco, Dona Francisca, Faxinal do Soturno, Formigueiro e Ivorá. Jaguari, Jari, Júlio de Castilhos, Mata, Nova Esperança do Sul e Nova Palma. Novo Cabrais, Paraíso do Sul, Pinhal Grande, Quevedos, Santiago, São Francisco de Assis e São Martinho da Serra. São Pedro do Sul, São Sepé, São Vicente do Sul, Silveira Martins, Toropi, Tupanciretã, Unistalda e Vila Nova do Sul. Todos esses e outros municípios, dotados de características especiais, vêm demonstrando que o crescimento do setor de serviços na atualidade traz consigo uma segmentação dos produtos turísticos e de lazer. Novos espaços passam a ser ocupados neste processo, criando e atendendo novas demandas e gerando novos empregos. E, assim, ao longo de sua história, a região central do Rio Grande do Sul tem se desenvolvido quase que como um produto capaz de atrair a presença expressiva de um público que, do espaço rural, identifica o desenvolvimento econômico e social. Projetos, programas e atividades de desenvolvimento locais caracterizam o progresso intelectual e urbano da área e, enquanto diferentes agroindústrias surgem e crescem, o empreendedorismo ganha força e é reflexo nas negociações e mercados abertos nas feiras e eventos tradicionais da região. Segundo Fabiano Nicolau Cramer, 41 anos, historiador, a região central sempre foi privilegiada dado o seu clima, vegetação e demais características naturais. Para ele, algumas atividades, ao longo da história foram ganhando força e o próprio ecoturismo e turismo rural serão protagonistas nas passagens de nossa história. “O desenvolvimento nessas áreas acaba refletindo positivamente na economia, indústria e comércio das cidades”, enfatiza ele. O historiador ressalta também a urbanização e destaca o cuidado para que a mesma não passe por cima das principais páginas da nossa história: “A preservação do patrimônio histórico é indispensável. O ideal é que o crescimento continue a apresentar altos índices e que a nossa arquitetura também possa contar, por si só, a história que os nossos antepassados construíram”.


Vista de Santa Maria MODERNA.JPG

Enquanto Santa Maria modernizou-se e urbanizou-se, o verde não deixou de fazer parte do seu cenário.

Créditos: Arquivo Dois Assessoria de Comunicação


A inclusão digital e a troca de experiências são realidades em São João do Polêsine

Audiência Pública.JPG

As audiências públicas têm contado com a presença expressiva da comunidade.

Créditos: Arquivo Câmara de Vereadores de São João do Polêsine.



Nos últimos anos, tem sido disseminada aos quatro cantos do Brasil a necessidade da inclusão digital para aqueles indivíduos que não têm acesso às tecnologias de informação e comunicação. Três pilares formam um tripé fundamental para que a inclusão digital aconteça: Equipamentos, renda e educação.

Em São João do Polêsine, a disponibilização do acesso a terminais de computadores e correio eletrônico à comunidade já é uma realidade. Desde 2006, dois computadores, de última geração, com internet, estão sendo ofertados à utilização pública. A população, entidades locais e, especialmente estudantes de todos os níveis, vem ocupando os equipamentos e o acesso à rede para trabalhos de pesquisa, declarações, inscrições em concursos e logísticas operacionais. A idéia, de acordo com as informações disponibilizadas pela Câmara, é, com o aprimoramento e aperfeiçoamento do conceito de tecnologias de informação local, servir a comunidade para o seu próprio crescimento, através da era digital.

Com a atividade principal de legislar e fiscalizar os convênios e todas as atividades do poder Executivo no cumprimento das leis, a câmara de São João do Polêsine voltou, também, seus olhos à inclusão digital sob o preceito de que a informatização também poderá fomentar o desenvolvimento de outros segmentos dentro do município. Além da comunidade usufruir desse benefício, atualmente as dependência e, principalmente, a sala do plenário, são cedidas a órgãos públicos, empresas privadas e associações. Com isso, a proposta de inclusão também comporta a troca de experiências. Palestras, reuniões, cursos, capacitações e audiências são os eventos com mais destaque.


Fatos & Feitos:

Educação, Turismo estão em alta na região central do RS


  • Agudo:

Em junho de 2007, foi lançado oficialmente um projeto de inclusão digital no município. O projeto ganhou visibilidade e, hoje, a ação já é um ponto de referência. Trata-se do “Câmara.com”. Uma completa estrutura na área de informática, dentro da Câmara Municipal de Vereadores, coloca à disposição da comunidade computadores para acesso à internet. Perto de completar um ano de existência, a iniciativa vem beneficiando a comunidade, especialmente os estudantes.


Foto arroba.jpg


  • Cerro Branco:

Entre suas belezas naturais, o município conta com uma barragem que atrai turistas de todas as partes. O atrativo fica na localidade de Rodeio do Herval e possui uma represa para as águas, formando uma bacia com capacidade aproximada de um milhão de metros cúbicos. A Barragem foi construída em parceria com os agricultores e empresários locais, com intuito de haver no município um reservatório hidrográfico. Para o turista que quiser conferir, ela é ideal para esportes aquáticos e conservação da fauna e flora da região da serra.


Foto barragem.jpg


  • Dona Francisca:

Confirmando a localização e natureza privilegiada da região central do Estado, Dona Francisca conta com a localidade do Trombudo. De acordo com a secretaria municipal de Cultura, Desporto e Turismo, da panorâmica do Tobogã e Teleférico, o visitante pode deleitar-se num jogo de cores sempre novo e desfrutar de paisagens únicas. A praça Padre José Iop é o principal ponto de referência. Devido a sua localização estratégica, oportuniza um visual amplo: ao Norte, o imponente morro Santo Antônio e, ao Sul, o Rio Jacuí com suas produtivas várzeas.

Conforme a secretaria, outros pontos para o desfrute dessa paisagem marcada pela cultura alemã e italiana encontram-se na localidade do Trombudo. O número de visitantes tem aumentado significativamente e não reflete apenas as pessoas em busca de lazer e descanso, mas também pesquisadores. Um dos pontos mais procurados é a casa da Família Friedrich, construída em 1920; o outro é o sobrado da Família Secretti, construído em 1910. São prédios rústicos, exemplares únicos da arquitetura colonial alemã e italiana. Na localidade do Trombudo, também pode ser visitada a Furna do Morcego, uma obra da natureza esculpida na pedra. Não muito longe, encontra-se a Cascata da Família Segatto. No local, uma diversidade de espécies florestais atrai estudantes universitários.


Em foco, a educação em tempo integral do aluno

O município de Itaara, localizado a 14 quilometros de Santa Maria, elegeu a educação como um de seus principais focos. Dados da secretaria municipal de Educação, Cultura e Desporto dão conta de que e escola é um lugar e um tempo onde as pessoas se encontram para aprender e para exercer as noções de responsabilidade dentro da sociedade onde estão inseridas. Para concretizar a idéia, dentro do parâmetro familiar, no mercado de trabalho e nas relações pessoais, e educação integral é um dos principais projetos no município. A escola municipal de ensino fundamental Tiradentes é um exemplo. A instituição conseguiu, em 2007, zerar o índice de reprovação. Conforme a diretora Luciana Prevedello, trabalhando em dois turnos, foi possível desenvolver atividades que em um único turno não seriam viáveis. Informática, canto, dança, teatro, música, artes, esportes e, especialmente, o reforço da aprendizagem escolar, foram as atividades que ganharam força no ano passado.

A escola municipal Santos Dumondt é a próxima a implantar o sistema que contempla como máxima o maior tempo de permanência na escola para a aprendizagem efetiva. O objetivo geral é proporcionar à clientela do ensino fundamental, do 1º ao 5º ano, maior tempo de permanência na escola, com vistas na assistência integral das necessidades básicas e educacionais, ampliando o aproveitamento escolar.


Tiradentes.JPG

A escola municipal Tiradentes enquadra a concepção de escola também enquanto um espaço social privilegiado para a formação dos educandos como pessoas e como cidadãos.

Créditos: Arquivo secretaria municipal de Educação, Cultura e Desporto de Itaara.


OUTROS PROJETOS:


  • Transporte Escolar: Mais de 60% dos alunos de Itaara utilizam o transporte escolar.
  • Merenda Escolar: Em 2007, a qualidade das 173.400 merendas servidas renderam à secretaria municipal de Educação, Cultura e Desporto o certificado do Prêmio Gestor Eficiente da Merenda Escolar.
  • Programa de Prevenção ao Uso de Drogas: Uma parceria com a Brigada Militar destina-se à conscientização dos jovens para a orientação sobre os malefícios oriundos do uso do álcool e de drogas ilícitas.
  • Educação para o Trânsito: O trânsito seguro e a valorização da vida também foram temas abordados junto aos jovens de Itaara em 2007.
  • Capacitação da Primeira Infância: Uma parceria com a FUNDAE vem revelando, nas escolas Gralha Azul e Tiradentes, o desenvolvimento da arte e da cultura, através de atividades em música, dança e teatro.
  • A formação continuada de professores: Em 2007, mensalmente, dois sábados foram destinados a cursos em diferentes áreas de formação e de conhecimento. Os beneficiados foram os professores da rede municipal.
  • Reforço Escolar: Os alunos com dificuldades na aprendizagem por desmotivação e por outras razões específicas recebem atendimento especializado, em turnos inversos ao período escolar.
  • Saúde do Escolar: A prioridade do ano de 2007 foi a assistência odontológica, que atingiu cerca de 1.344 alunos. Concomitantemente, realizou-se um programa de orientação à escovação e aplicação de flúor, visando a preservação dentária e a saúde bucal dos alunos.


Cultura & Entretenimento:

Cinema e arte não são privilégios só de cidades grandes... Em Restinga Seca tem!


Em julho de 2007, uma iniciativa cultural foi concretizada em Restinga Seca e, para os próximos meses de 2008, os moradores pretendem dar ainda mais vida à idéia. Trata-se da “Astinga”. A nova associação cultural do município foi criada pelo grupo de atores e núcleo de produção envolvido no curta metragem “Farsa Seca”.

De acordo com o presidente da associação, Getúlio Pahin, o objetivo central da Astinga é o desenvolvimento e a disseminação da cultura, nos segmentos de cinema, teatro, música e dança, entre outras modalidades. Com isso, os membros da associação esperam incentivar a juventude e os novos talentos do município. Segundo Pahin, a comunidade é só orgulho. Ele conta que Restinga Seca vem respirando a 7ª arte há algum tempo e que o principal responsável é Fabrício Koltermann, 29 anos, diretor e roteirista das produções premiadas. “Não há nada mais emocionante do que ver a mobilização que o Fabrício conseguiu. Gente que nunca tinha entrado em um cinema aprendeu sobre a 7ª arte e vem trabalhando numa associação desse segmento no município. Teve radialista fazendo bandido, ator buscando patrocínio. Todo mundo pegou junto. Restinga Seca ganhou uma motivação e nós já temos planos para um cineclube”, anuncia ele animado.


Foto cinema prefeitura.jpg

A sede da prefeitura municipal foi cenário de uma das produções da Astinga.

Créditos: Arquivo pessoal Fabrício Koltermann


Pinhal Grande no Condesus:

Em Pinhal Grande é o Consórcio de Desenvolvimento Sustentável da região (Condesus) que ganha destaque. O município está inserido no consórcio junto a oito municípios. Projetos e ações nas diferentes áreas são tratadas em conjunto. Entre elas, está o projeto de desenvolvimento do turismo da Quarta Colônia.


Modernização, tecnologia e ensino superior em Novo Cabrais

PARA OS PEQUENOS:

Em Novo Cabrais, a educação obteve duas importantes e recentes conquistas. A primeira delas marcou o início de março. No segundo dia do mês, a administração municipal inaugurou uma das mais modernas escolas do Rio Grande do Sul. A escola municipal Teófilo Streck foi entregue à comunidade escolar já equipada com modernos sistemas de segurança e monitoramento, laboratório de informática de última geração, sanitários adaptados para portadores de deficiências e 10 salas de aula para videoconferências, entre outras facilidades.

O prédio da escola tem 1.200 metros quadrados e está equipado com um moderno sistema de segurança digital. São 16 câmeras filmadoras que captarão imagens 24 horas por dia para garantir a ordem no educandário. O sistema também será útil para que os pedagogos e a supervisão escolar acompanhem o processo de inter-relacionamento dos alunos nas áreas comuns, corredores e pátio, nos momentos de recreio e intervalos de aulas.

PARA JOVENS E ADULTOS:

No início do mês de abril, outra conquista na área: Novo Cabrais será a sede do primeiro campus da Faculdade América do Sul no Estado. O convênio e parceria com a Prefeitura Municipal foi assinado no dia 8 deste mês. A faculdade funcionará nas dependências da escola Teófilo Teodoro Streck, que fica na localidade de Rincão Bonito, a dois quilômetros da sede da cidade. A instituição ocupará nove salas de aula do educandário, com aulas no turno da noite. O processo legal de solicitação da autorização de funcionamento e regulamentação da faculdade já iniciou junto ao Ministério da Educação (MEC). Pelos cálculos do diretor de marketing do Instituto Paranaense de Ensino, integrante do conglomerado, Amaury Meller Filho, dentro de, no máximo, três meses, já será oferecida a primeira opção de curso de especialização na cidade. Assim que sair a autorização de funcionamento e registro do MEC, a faculdade oferecerá os três primeiros cursos de graduação. A direção da instituição já definiu que os vestibulandos poderão optar pelas habilitações em Gestão Ambiental, Processos Gerenciais (Administração de Empresas) e Pedagogia.


Cultura, indústria e comércio concretizam as perspectivas de desenvolvimento de Cachoeira do Sul

Cachoeira do Sul vive um novo momento. O encontro do passado com o futuro, da memória com a projeção e, de projetos com as necessidades da comunidade, revelam diferentes iniciativas e mobilizações. A cultura, a indústria e o comércio são segmentos em pleno desenvolvimento. De acordo com Rosângela Varaschini, diretora do Núcleo Municipal da Cultura, são diversos os projetos que têm colocado o cachoeirense em contato com a arte e a aprendizagem cultural. A diretora conta que da sede do núcleo, na Casa de Cultura Paulo Salzano Vieira da Cunha, o objetivo de fomentar a cultura, sendo agente e receptor da mesma, tem sido disseminado à cidade.

Como referência no assunto e como responsável pela definição da política cultural do município, o núcleo conta com o apoio do governo municipal, da Associação Cachoeirense de Amigos da Cultura ( AMICUS) e da comunidade. No caso da indústria e do comércio, além do município sofrer uma movimentação econômica tradicional e positiva no comércio local, dada a realização da Feira Nacional do Arroz (Fenarroz), a indústria tem desencadeado novos postos de trabalho e um panorama promissor ao município.


Foto 4.JPG

A Schmidt Calçados criaram mais de 300 novos postos de serviço

Créditos: Jornal do Povo


UM NOVO PERFIL ECONÔMICO:

Com uma estruturada política de geração de emprego e renda, Cachoeira do Sul conta com duas grandes indústrias que denotam um novo perfil econômico ao município. Conforme o secretário de Indústria e Comércio, Giuliano Fernandes, as indústrias Granol/Grandiesel e a Schmidt Irmãos Calçados foram as principais conquistas do período. “Com essas duas indústrias, a agregação de valor ao produto, especialmente a soja, é muito grande e isso representa o desenvolvimento econômico para a cidade”, salienta. Dados da secretaria municipal de Indústria e Comércio dão conta de que a Granol/Grandiesel, que transforma soja em biocombustível e farelo para ração animal, abriu cerca de 300 novos empregos diretos na cidade, assim como a Schmidt Calçados e suas sistemistas do ramo calçadista, que também criaram pouco mais de 300 novos postos de serviço.

Conforme o Cadastro Geral de Emprego e Desemprego do Ministério de Trabalho (tabela), nos últimos 12 meses Cachoeira do Sul acumulou mais de 700 empregos formais, o que representa inserção no mercado de trabalho com carteira assinada. Cachoeira do Sul estava em um processo de empobrecimento desde a década de 70, mas a aposta atual na industrialização fez renascer as esperanças, além de recuperar economicamente o município e garantir melhor qualidade de vida aos cidadãos.


Foto para substituir tabela.JPG

O complexo Granol/Grandiesel é um dos responsáveis pelo aumento nos índices de emprego local.

Créditos: Renier Pascoal


Confira os principais projetos culturais:

Feira do Livro e Multifeira Cultural: A verdadeira festa dos livros, no ano de 2007, no auge de seus 23 anos ininterruptos de realização, recebeu um novo caráter que agradou a comunidade. Junto à Feira do Livro, aconteceram atividades culturais, artísticas, educacionais e sociais, voltadas a todas as faixas etárias, sempre com o foco voltado para o livro, seu autor e a literatura.O número de visitantes e a venda expressiva de 7.195 livros comprovaram o sucesso do evento. A feira é uma promoção da Prefeitura Municipal, do Núcleo Municipal da Cultura, da Biblioteca Pública Municipal, da Associação Cachoeirense de Amigos da Cultura (AMICUS) e do Serviço Social do Comércio (SESC). Na última edição, contou com o patrocínio do Banco Itaú, da RBS TV dos Vales de Santa Cruz do Sul, do Jornal do Povo e do Jornal O Correio. O relatório e os documentos registram o expressivo acontecimento, colocando a Feira do Livro de Cachoeira do Sul como um dos principais eventos culturais do município e região.


Jornalistapag5regiaocentro.JPG

O jornalista e escritor Carlos Urbim marcou presença na edição de 2007 da Feira do livro.

Créditos: Arquivo Núcleo Municipal da Cultura.


Vigília do Canto Gaúcho: O evento, que neste ano completa a sua 19ª edição, nos dias 06 e 07 de junho, é um festival de música crioula campeira e constitui-se de duas fases, a municipal e a estadual. O festival preocupa-se em descobrir, capacitar e dar espaço para os compositores cachoeirenses e de todo o Estado. A realização da Vigília do Canto Gaúcho permite, ainda, a visualização de Cachoeira do Sul no cenário musical do Estado e o resultado final é o CD do Festival, com dezesseis composições, entre os vários gêneros musicais crioulo e campeiro.

Vigiliaregiaocentropagina5.JPG

Talentos musicais são revelados na Virgília do Canto Gaúcho

Créditos: Arquivo Núcleo Municipal da Cultura.

Em foco, a Universidade:

O ensino superior é um fator positivo no desenvolvimento regional


Com sete instituições de graduação, Santa Maria é um destaque no ingresso ao ensino superior. Anualmente, a cidade recebe estudantes de diversas partes da região, do Estado e do país para disputar o seu concorrido vestibular. Conforme César Flores, diretor do Departamento de Registro e Controle Acadêmico (Derca), da Universidade Federal de Santa Maria (UFSM), só na federal são 66 graduações, entre cursos e habilitações, 16 cursos de especialização, 35 de Mestrado e 12 de Doutorado. Com nove centros de ensino, mais o Centro de Educação Superior Norte (CESNORS) e a Universidade Federal do Pampa (Unipampa), a UFSM busca expandir a educação pública superior. “A UFSM sempre foi o maior sonho do estudante de ensino médio da região. Com a sua expansão, temos a possibilidade de minimizar os gastos com moradia e prestar o concurso para o campus que melhor se localizar, conforme o lugar onde vivem os nossos pais”, declara Aline Souza, 21 anos, estudante de curso pré-vestibular.

Além da UFSM, Santa Maria conta com o Centro Universitário Franciscano (Unifra), a Universidade Luterana do Brasil (Ulbra), a Faculdade Metodista (Fames), a Faculdade de Direito de Santa Maria (Fadisma) e a Faculdade Palotina de Santa Maria (Fapas), além da Faculdade Santa Clara (Fascla) e uma gama de cursos técnicos e profissionalizantes. Todas contemplam um quadro acadêmico oriundo de lugares variados. “Vem gente de toda parte estudar aqui. Às vezes estamos caminhando na rua e, vemos lotações de estudantes de várias cidades. Já ví de Agudo, Itaara, Dona Francisca, Nova Palma e até de São Pedro do Sul. Isso que é desenvolvimento”, diz Guilhermina Almeida, 60 anos, residente de bairro próximo ao campus I da Unifra.

UFSM.JPG

A UFSM é reconhecida nacionalmente em ensino, pesquisa e extensão.

Créditos: Divulgação



E tem muito mais na nossa região:


Em Cachoeira do Sul, 13 cursos de graduação tem ampliado as oportunidades em ensino, pesquisa e extensão. Em 1997, a Ulbra iniciou no município com pouco mais de 300 alunos. Atualmente, o número de alunos ultrapassa os dois mil. A Universidade Regional Integrada (URI) – Campus de Santiago, é outro exemplo de desenvolvimento extensivo ao segmento econômico e social da comunidade regional. A instituição recebe estudantes locais e de municípios vizinhos e vem formando profissionais aptos a atuarem no contexto regional. Na universidade, a própria orientação do tripé Ensino-Pesquisa-Extensão tem enfoque em ações comunitárias, abrangendo toda a população do Vale do Jaguari.


A natureza de Caçapava do Sul é a semente do progresso econômico local

Beleza natural incomparável, flora de árvores centenárias e uma atividade de desenvolvimento tornando-se a protagonista de sua história: o turismo rural e ecológico. Essas são algumas das características da terra que possui uma das sete maravilhas do Estado, Caçapava do Sul, a terra mãe das Guaritas. Depois de já ter sido cenário de sucessos cinematográficos nacionais, como Anahy de las Misiones e Valsa para Bruno Stein, a cidade reserva outras belezas ao turista. As Minas do Camaquã são um exemplo. A área possui empreendimentos voltados para as áreas de EcoTurismo, Geologia, Paleontologia, Arqueologia e Ufologia. A Toca das Carretas, Gruta da Varzinha, Pedra Furada, Pedra do Corvo, Pedra da Abelha, Pedra do Et, Cascata do Salso, Cascata das Pedras Brancas e Forte D. Pedro II, além da belíssima Pedra do Segredo, com suas lendas e aventuras inigualáveis, contam, por si só, uma história abençoada pela natureza. De acordo com as informações disponibilizadas pela secretaria do município de Turismo, Indústria e Comércio, a cidade é uma das mais emergentes da região. Pelos seus inúmeros atrativos, o município recebe visitantes do mundo inteiro com a intenção de desbravar, por curiosidade, lazer e pesquisa científica, a 2ª capital farroupilha do Estado. Com isso, a movimentação do comércio local ganha um novo gás e a geração de renda aumenta. Alguns eventos tradicionais também são destaque no município. No dia 01 de maio, a 1ª Feira de Terneiros, Terneiras e Vaquilhonas da Guarda Velha deverá atrair a atenção da comunidade local. O evento será realizado na sede campestre Otacílio Lopes de Freitas. No dia oito, a 28ª Feira de Terneiros de Outono também movimentará o município. O parque de exposições Elyseu Benfica sediará o evento. E, para quem aguarda aventura, o Veloterra já tem data confirmada. A atração está prevista para o dia 11 de maio e acontecerá no Alto da Meia Légua.


DSC00366.JPG

Visitantes de diversas partes do mundo vêm conhecer a história e os atrativos das belezas da cidade.

Créditos: Arquivo secretaria do município de Turismo, Indústria e Comércio


Confira alguns projetos que, assim como o turismo, tem revelado o potencial da Caçapava do Sul:


Agricultura/Pecuária: O Projeto Poupança Florestal, desenvolvido pela Votorantin Celulose e Papel (VCP), é um dos destaques. A iniciativa, apoiada pelo executivo local, secretaria municipal de Agricultura e Conselho Municipal de Agropecuária, tem por objetivo repassar informações sobre o uso racional da propriedade rural para o plantio do eucalipto, dentro das leis ambientais, garantindo renda extra. Em Caçapava do Sul mais de 50 produtores estão inscritos e mais 40 deverão integrar o Programa de Poupança Florestal. A expectativa é de que a área plantada chegue a 1.500 hectares esse ano.


Olivicultura/Fruticultura: O cultivo de oliveira em Caçapava do Sul aconteceu a partir de 2005, com a criação da Associação dos Olivicultores de Caçapava (AOC), com apoio da Agência de Desenvolvimento Portal do Pampa e Prefeitura Municipal de Caçapava do Sul. Um protocolo de intenções e acordo de cooperação e apoio foi assinado em fevereiro de 2006, entre a Emater/RS-Ascar e a Câmara de Comércio Portuguesa no Brasil/RS, em Porto Alegre. O Convênio não se resume à produção de Oliveiras e deverá ser expandindo para outras culturas como a Pêra. A Associação dos Olivicultores de Caçapava conta com 80 associados, dos quais 43 produtores já plantaram Oliveiras. Até então, Caçapava do Sul tem cultivados 120 hectares com produção inicial prevista para 2011 e, que produzirão 1.200 toneladas de azeitonas.


Educação: A participação do município da Universidade Federal do Pampa (Unipampa) foi uma de suas maiores conquistas. Para Caçapava do Sul, a sua condição de área rica em diversidade de rochas minerais despertou o interesse da instituição. Desde 2005, o campus está em funcionamento e o curso de Geofísica tem 61 alunos, 5 professores e 9 funcionários.


De cara nova:

Uma série de projetos e programas inovam o meio rural e urbano de Dilermando de Aguiar


Foi-se o tempo que a modernização era supérfluo. Hoje ela é uma necessidade e, em Dilermando de Aguiar, uma realidade no campo, na escola e entre a comunidade urbana. Dados da assessoria de imprensa da administração municipal dão conta de que o município vem passando, nos últimos anos, por uma série de mudanças. Comunicação, educação e novas opções no atendimento das necessidades da população são alguns dos fatores em evidência. Confira:


  • A CONQUISTA NA COMUNICAÇÃO:

Ainda para este ano está prevista a inauguração da agência local de correios. Uma formalização legal deverá regularizar a instalação para a metade do ano.


  • BANRISUL EM DILERMANDO:

O Banrisul também é uma novidade no município. A implantação do banco está prevista para o final do mês de abril.


  • ASSISTÊNCIA DO RURAL AO URBANO:

Profissionais da área de saúde, educação e assistência local, além dos segmentos de agricultura e obras, têm trabalhado periodicamente em um projeto que visa a aproximação com a comunidade. A presença constante dos profissionais especializados vem minimizando, gradativamente, os anseios da população urbana e, em especial, da rural.


  • LUZ PARA TODOS:

O programa que é uma parceria entre Governo Federal e a Prefeitura Municipal já rendeu 75 projetos de um total de 143. O “Luz para Todos” agrega uma série de benefícios nas propriedades rurais onde é implantado. Ele cria uma rede de ações integradas beneficiando, além do produtor, toda a comunidade onde ele está inserido. Hoje, em Dilermando de Aguiar, as ações integradas estão expostas por meio da geração de trabalho e renda e do conseqüente desenvolvimento do meio rural.


  • VIDA PARA ROCHA VIEIRA:

Foto avenida.JPG


A avenida Rocha Vieira foi pavimentada e rendeu um novo fluxo à cidade. Rocha Vieira já é definida como a avenida do comércio local.


  • EDUCAÇÃO INFANTIL PARA UM FUTURO PROMISSOR:

No dia 13 de março, crianças e adultos comemoraram uma vitória em Dilermando de Aguiar. A primeira escola infantil do município foi inaugurada. Trata-se da Criança Feliz, que não é feliz somente no nome, mas na estrutura e no atendimento. A instituição atende 42 alunos, de 3 a 5 anos de idade. Um de seus objetivos primordiais é a socialização das crianças que se preparam para ingressar no ensino fundamental.

A iniciativa contempla o auxílio aos pequenos no início do novo ciclo e, ainda traz uma série de benefícios. Entre eles, a equipe especializada que compreende pedagogas, odontóloga, educadora especial, nutricionista, professora de Educação Física e informática, além de uma monitora e uma merendeira. A escola Criança Feliz é vista como um importante elo de ligação com a comunidade e, isso se reflete no planejamento das diversas atividades que a escola deverá promover no decorrer do ano.


Escola criança feliz.jpg

A Escola Criança Feliz prepara as crianças para o ingresso ao ensino fundamental.

Créditos: Assessoria de Imprensa da Prefeitura Municipal de Dilermando de Aguiar.


A INICIATIVA PRIVADA TAMBÉM CONTRIBUI

Alguns projetos tem sido executados em Dilermando de Aguiar por meio de uma parceria entre administração municipal e iniciativa privada. Um exemplo é o “Programa Amigo Real: Conhecer para Transformar”, financiado pelo Banco Real. Envolvendo as secretarias de Assistência Social, Educação e Saúde, o projeto conta também como o apoio da Fundação Vale do Rio Doce e da Prattein – Consultoria em Educação e Desenvolvimento Social.

A ação teve início em 2002 e, de lá para vem beneficiando uma série de municípios por todo o país. Em 2008, a iniciativa passou a contemplar Dilermando de Aguiar. O município foi selecionado e é o único representante do Rio Grande do Sul. A situação da infância e adolescência já está sendo mapeada através de avaliação do Conselho Tutelar e Conselho Municipal dos Direitos da Criança e do Adolescente da cidade. Com este diagnóstico, espera-se constatar os problemas que envolvem este segmento e, ao mesmo tempo, apontar potencialidades capazes de alterar a realidade local, em consonância com a doutrina de proteção integral do Estatuto da Criança e do Adolescente (ECA).

Para auxiliar no andamento do programa, criou-se a “Comissão de Coordenação do Conhecer e Tranformar”. A comissão é composta por cinco membros, sendo dois conselheiros tutelares, dois representantes do Conselho de Direitos e um técnico. Depois de uma capacitação em São Paulo, a comissão vem implementando parcerias com os Poderes Executivo, Legislativo e Judiciário, além de Ministério Público, Segurança Pública e organizações não governamentais.


Conhcer transformar.JPG

(Da esq. p/ dir.) Patrícia Borba, Fernanda Alterman, Fabio Ribas, Marta Mello, Maria Rita Py, Laura Oltramare, Emanuelli e Andreia em viagem a São Paulo, para Capacitação do projeto em março de 2008.

Créditos: Assessoria de Imprensa da Prefeitura Municipal de Dilermando de Aguiar.


VEM AÍ A FEICAD:

A Feira do Comércio, Indústria, Agropecuária, Cultura e Esportes de Dilermando de Aguiar vai para a sua quinta edição. O evento, de característica bianual, será realizado no Parque de Exposições Walter Jobim, de 18 a 26 de outubro. A inovação será a marca do evento. Estão previstos grandes shows artísticos e um espaço maior para os expositores. A organização da feira objetiva tornar a FEICAD uma referência regional e, possibilitar, à comunidade local, um evento de qualidade e com opções variadas em entretenimento, comércio e lazer.


Folder feicad.JPG


Um fim para o maior e mais antigo problema ambiental de Santa Maria

Não é de hoje que o arroio Cadena é mencionado como um dos mais graves problemas ambientais da cidade de Santa Maria. Historicamente, o município se desenvolveu sem conciliar adequadamente os córregos à sua configuração urbana, negando essa riqueza e adotando medidas como canalizações, retificações de curso ou, ainda, relegando os arroios a meros escoamentos de esgoto cloacal e depósitos de lixo. A situação do arroio Cadena, bem como a do Rio Vacacaí-Mirim, sempre foi foco de preocupação dos ambientalistas dados os processos de ocupação irregular que se desenvolvem às suas margens. Mas uma iniciativa veio senão para dar fim ao problema, para minimizá-lo. A formanda em Direito pela Universidade Luterana do Brasil (Ulbra) de Santa Maria, Aline do Nascimento, 23 anos, fortaleceu a idéia de limpeza e ganhou apóio do LEO Clube de Santa Maria, organização juvenil filiada ao LIONS Internacional. Segundo a estudante, a idéia surgiu do seu trabalho de conclusão de curso. “A idéia surgiu através da minha monografia, Poluição das águas em Santa Maria e seus agentes causadores. Para complementar meu projeto, fiz uma amostra de 500 enquetes e fui distribuindo pelos bairros da cidade, conforme o número de habitantes de cada um. Quando passei pelo local, fiquei indignada com a quantidade de lixo encontrado e pela falta de conscientização. Não consegui ficar de braços cruzados”, enfatiza a jovem. A estudante conta que no dia 22 de março foi realizado o “I Mutirão Vida ao Cadena”. Começamos às 15h e encerramos as 16h30, só porque começou a chover. Contamos com a participação de 13 pessoas, entre familiares, amigos e colegas”, ressalta a estudante. Apenas em uma hora e meia, 720kg foram retirados do arroio. “Achamos aparelhos televisores desmanchados, pilha de pneus, fraldas de criança, capacete, sofás, sacos plásticos, tecidos podres, verduras estragadas, pratinhos de porcelana, garrafas pet, cacos de vidro e garrafas de cerveja quebradas”, relata a acadêmica de direito. Os participante do primeiro mutirão encontraram um colchão embaixo da ponte, uma escova de dente e um par de chinelos infantis. “Com certeza deve haver algum morador alí e, então, nesses itens não mexemos”, enfatiza a estudante comovida.


FOTO CADENA.JPG


Em uma hora e trinta e trabalho, primeiro mutirão retirou 720Kg de lixo do Cadena.

Créditos: Arquivo pessoal de Aline do Nascimento.


O II mutirão vem aí:


Um próximo mutirão deverá ser realizado no aniversário de 150 anos de Santa Maria. O presidente do LEO Clube de Santa Maria, Leonardo Fumegalli, garantiu a colaboração da organização. Os jovens solicitam ajuda da comunidade, empresas e entidades. Quem tiver interesse poderá enviar um e-mail para mutirão.cadena@gmail.com.


Tupanciretã: O setor primário, a educação e os eventos locais em foco.

O apoio ao setor primário, à educação e aos eventos tradicionais do município marcam a gestão do legislativo em 2008. De acordo com a assessoria de imprensa da Câmara Municipal de Vereadores, desde o início do ano, o Poder preocupou-se com a questão do endividamento agrícola, buscou apoio no governo do Estado à abertura da colheita da soja e, solicitou empenho com relação ao asfaltamento da RST 392, tendo em vista que o município tem a maior área plantada e a maior produção de soja do Estado.

No mês de março, o Legislativo desenvolveu o 1° curso de Futsal. A Câmara trouxe como palestrante o professor Ben-Hur Soares, especialista em desportos coletivos, mestre em Ciências da Saúde Humana e, bi-campeão como preparador físico da seleção gaúcha de Futsal. A Câmara também marcou presença na Expodireto. Na ocasião, em audiência com o secretário de Estado, João Carlos Machado, foi entregue um documento reforçando a solicitação da Patrulha Agrícola para o município. Neste primeiro semestre, a Câmara alterou o local das Sessões Ordinárias. Uma vez por mês, a última sessão do período será realizada no interior do município, em localidades diferentes. A alternativa visa uma maior aproximação entre o Poder Legislativo e a realidade do interior. No dia 3 de abril, a câmara comemorou o Dia Municipal da Mulher, sendo homenageadas as mulheres empresárias que contribuem para o desenvolvimento de Tupanciretã. Como palestrante, a Dra. Fatima Deitos enfocou a importância do trabalho feminino através dos tempos.


FOTO CÂMARA 2.JPG

Eventos aproximam a comunidade do legislativo.

Créditos: Arquivo Câmara Municipal de Vereadores de Tupanciretã.


Mata:

Do passado ao presente: A cidade de pedra que já foi madeira


Considerada um verdadeiro museu ao ar livre, Mata imortaliza seu passado em troncos fósseis e faz de sua história o orgulho da comunidade. Seus primeiros habitantes foram os índios e, em 1985 uma corrente migratória veio a mesclar-se com a cultura deixada pelos Humaitás, Umbus e Tupi-Guaranis: os italianos. Nessa época, os moradores incomodavam-se com as pedras duras, encontradas por todos os lados da região. Mal sabiam eles que seriam elas a mola propulsora de um futuro promissor.


Entradacidadepagina9regiaocentro.JPG

A entrada da cidade já revela o ingresso em um território de descobertas científicas.

Créditos: Liana Merladete


Padre Daniel Cargnin: O protagonista da história

Um Indiana Jones de Batina. Foi esse o Padre Daniel Cargnin, o verdadeiro arquiteto de Mata. Nascido em 13 de fevereiro de 1930 e residente do município de 1976 até seu falecimento, em 2002, o padre surpreendeu pela sua incrível capacidade autodidata e pelas inesquecíveis descobertas locais nas áreas de geologia e paleontologia. Cargnin identificou pegadas fósseis de cerca de 200 milhões de anos em Novo Treviso, interior de Faxinal do Soturno. Na época, não se deu importância ao achado, até que em 2002 a Revista Brasileira da Paleontologia publicou um resumo do estudo realizado por vários cientistas e confirmou que as marcas em arenito fino quartzozos, situadas ao lado da Igreja em Novo Treviso, eram realmente registros fósseis. E, assim, o padre, que teria sido enviado à cidade de Mata simplesmente para prosseguir a sua trajetória religiosa, revelou um novo horizonte à população por meio de sua investigação científica.


Padre Daniel.jpg


O Padre Daniel Cargnin faleceu aos 72 anos de idade, em 2002, acometido por uma série de problemas de saúde, inclusive uma cegueira que não o impediu de trabalhar até os seus últimos dias.

Créditos: Arquivo Museu Padre Daniel Cargnin


O quê ver em Mata

  • A Ponte Férrea, que com 146m de vão livre é a travessia do Rio Toropi feita por balsa.
  • O Museu Daniel Cargnin, com seu acervo de 2.500 peças de paleontologia, arqueologia e minerais.
  • O Museu Fragmentos do Tempo, onde se faz uma viagem pela cultura alemã.
  • A Gruta Nossa Senhora de Lourdes da encosta do morro com uma escadaria toda em madeira fossilizada.
  • O Jardim Paleobotânico, única reserva delimitada do Brasil em quantidades de fósseis no gênero.
  • A Praça Santo Brugalli com vários troncos e raízes da Era Meozóica Triássico Superior
  • O Parque Monumento em Devoção à Santa Paulina.


Em 2007, uma série de projetos tiveram destaque. Confira alguns deles:

AGRICULTURA:

  • Aquisição de patrulha agrícola para melhor atender os produtores locais.
  • Realização do tradicional evento Olimpíadas Sol a Sol.
  • Compra de mudas frutíferas através da secretaria por valor de custo para ser repassado aos agricultores.
  • Encomenda de alevinos para os piscicultores por valor de custo.


CULTURA E TURISMO:

  • O ano de 2007 foi marcado pela 4° Fescima e 3° Festival de Folclore e Etnias, bem como pelas comemorações de páscoa, aniversário do município e Natal. Como conquistas no setor, a implantação da Biblioteca Pública Municipal e de um telecentro para a mesma passaram a representar novas oportunidades para a comunidade.
  • A realização do X Festival Tradicionalista de Mata está prevista para 20, 21 e 22 de junho. O festival, que há 10 anos não se realizava, volta à grade de programação municipal e fará parte das comemorações dos 43 anos do município.


EDUCAÇÃO:

  • Em 2007, o Projeto Ecoterapia foi um dos principais destaques na área de educação. Crianças com necessidades especiais da rede municipal tiveram a chance de serem tratadas através da técnica de tratamento com o cavalo. Uma parceria entre a administração municipal e a proprietária do sítio Vovó Antônia, Srª. Tânia Frank, possibilitou a terapia.


ESPORTE E LAZER:

  • Realização dos jogos de verão em parceria com o Sesc.
  • Realização de torneio municipais.


OBRAS:

  • Construção do Centro Poliesportivo Municipal.
  • Calçamento das principais ruas da cidade.
  • Construção de casas populares e de mais 18 unidades sanitárias.


SAÚDE:

  • Recebimento de menção honrosa pelo 5° lugar Estadual no projeto Rio Grande Sorriso.
  • Através do Programa Saúde da Família, o município de Mata passou a orientar a família matense para a qualidade de através da prevenção, recuperação, reabilitação de doenças e agravos mais freqüentes, e na manutenção da saúde da comunidade.

Curtas:

Faxinal do Soturno:

  • ENSINO: O ensino superior chegou com força em Faxinal do Soturno. No dia 07 de março, foi inaugurada a Universidade Aberta do Brasil (UAB), pólo de Faxinal do Soturno. A instituição já tem 70 alunos, aprovados nos cursos de Agricultura Familiar e Sustentabilidade e Pedagogia. Os estudantes contam com uma sala equipada com 30 computadores para as aulas à distância, assim como têm também o diferencial de participar das aulas sem sair de casa, conectados à internet. As aulas iniciaram no dia 17 de março.

Uab2.jpg


Nova Esperança do Sul:

  • ENERGIA: Nova Esperança vem recebendo investimentos na rede de distribuição de energia elétrica por parte da AES Sul. Recentemente foi feita a substituição de postes de madeira com transformador por postes de concreto. O trabalho faz parte do projeto de recuperação de postes que a empresa vem desenvolvendo em todo o Estado. A empresa também fará melhorias no sistema de rede na entrada da cidade, nas proximidades do Colégio José Benincá, com a troca de cabos.

Foto lâmpada.jpg


São Francisco de Assis:

  • EVENTOS: Estão previstos para junho o Festival Nativista Querência do Bugio - 13º aparte e 9º aparte caseiro e, a 10ª Feira Regional da Indústria, Agroindústria, Comércio, Artesanato e Serviços. Os eventos acontecem entre 5 e 8 de junho.


Da saúde ao meio ambiente:

Projetos e ações revelam o panorama atual de Jari


Localizado na região Central do Estado, a 80 quilômetros de Santa Maria, o município de Jari revela inovações nas áreas de saúde, educação e economia. O desenvolvimento local é marcado pela atenção básica à comunidade e valorização do meio rural. Confira alguns dos principais projetos:


  • Saúde e Ação Social: A construção de um prédio com 467,66 metros quadrados para funcionamento do posto de saúde foi uma das principais conquistas em Jari. Com ela também vieram a aquisição de equipamentos como mesa para consultório, detector fetal, oxímetro de pulso, otoscópio e oftalmoscópio, maca retrátil, esfigmomanômetro, cama flawer com inclinação, cadeira para coleta de sangue e maca retrátil completa. Ações de atenção básica à saúde também foram foco em 2007. A ênfase na prevenção, sem o prejuízo da recuperação e ações curativas foram algumas das iniciativas. Entre elas, a organização de grupos mensais de saúde é um exemplo. Os grupos estiveram nas 19 localidades rurais do município e sede e conseguiram atender cerca de 600 pessoas ao mês.


  • Da educação, a cultura e o desporto:A educação foi beneficiada com a obtenção do contrato para construção de um prédio com 365,50 metros quadrados para a formação de uma escola núcleo na localidade de Bela Vista da Serra. A reforma e a ampliação da escola municipal José de Alencar e, a reforma e construção de uma quadra de esportes na escola Prudente de Moraes também foram conquistas em 2007. No meio rural, outra vitória na área ganhou destaque: os alunos do meio rural já contam, em 100%, com transporte escolar. Os beneficiados são, tanto da rede estadual como da municipal. Por outro lado, o esporte e a cultura renderam eventos tradicionais como campeonato de futsal, Feira do Livro e um seminário de aperfeiçoamento educacional, entre outras atividades.


  • Agricultura, Indústria, Comércio e Meio Ambiente: Estão sendo construídos poços artesianos com aquisição e instalação de reservatório de água e redes de distribuição nas localidades de Rincão de Santo Antônio e Capão de Santa Maria, além da substituição da rede de distribuição de água de mangas por canos de PVC, na localidade de Rincão do Santana. A aquisição e instalação de duas balanças para pesagem de animais nas localidades de Rincão do Umbu e Rincão do Santiago também foram destaques. As medidas visam atender também as localidades de Rincão do Santo Antonio, Rincão dos Pintos e Rincão dos Cardoso. Também foram disponibilizados trabalhos com retroescavadeira, tais como rede de água, construção de poços negros e fossa séptica, além da construção e limpeza de bebedouros para os animais nas propriedades rurais.


Foto jari.JPG

O desenvolvimento local é marcado pela atenção básica à comunidade e valorização do meio rural

Créditos: Arquivo Prefeitura Municipal.


Tupanciretã e Cachoeira do Sul preparam-se para a realização de seus maiores eventos

Entre os dias 21 e 26 de maio, Tupanciretã deverá estar completamente mobilizada. A 53ª Feira Agropecuária de Tupanciretã (Expotupã) e 4ª Expocultura atrairão a atenção da comunidade, dos moradores da região e dos empreendedores rurais do Estado. Já, entre os dias 24 de maio e 01 de junho, será a vez de Cachoeira do Sul projetar-se para o mundo, com a realização da 15ª edição da Feira Nacional do Arroz (Fenarroz). A Expotupã, que acontece concomitantemente com a Expocultura, será realizada no Parque de Exposições Coronel Marcial Terra. O evento é promovido pelo Sindicato Rural de Tupanciretã, Jari e Quevedos, com o apoio da Prefeitura Municipal de Tupanciretã, Associação Comercial e Industrial de Tupanciretã (ACIT) e Cooperativa Agrícola de Tupanciretã (Agropan). Dados do sindicato rural dão conta de que é a feira é quarta mais antiga do Estado e a terceira da região. Nos últimos anos, o crescimento de público registrou uma média superior a 200%, ou de oito mil visitantes na 45ª edição para 55 mil pessoas na 52ª edição. Na indústria e comércio a Feira também apresenta elevado crescimento, mantendo expositores fiéis e captando novos. Só em 2007, foram comercializados mais de 160 espaços internos e externos e, o volume de negócios girou em cerca de cinco milhões de reais. A expectativa para a próxima edição é que os negócios se estendam para além do parque de exposições, gerando a movimentação de todo o comércio local. Em Cachoeira do Sul, a comoção não é diferente. A Fenarroz, maior evento do setor orizícola da América Latina, chega em 2008 a sua 15ª edição, com novos projetos. Os preparativos para a nova edição iniciaram cedo e, desde janeiro o presidente da executiva do evento, Érico Razzera, anunciava o perfil da festividade: "Muitas mudanças vêm aí. Queremos priorizar a feira como evento voltado para os negócios, mas sem deixar de lado o entretenimento aos visitantes". A grande transformação no caráter do evento aconteceu na 13ª edição, quando Razzera assumiu a presidência e decidiu dar um foco de negócios em primeiro plano e, entretenimento, em segundo. Na época, o visual das instalações e até a forma de fazer negócios sofreram transformações. Atualmente, com a responsabilidade de manter seus títulos, a edição de 2008 promete uma diversificada grade de programação e o fechamento de negócios interessantes ao cenário orizícola. Surpresa é a palavra de ordem: “As maiores e mais importantes empresas do setor guardam sob sete chaves suas novidades em implementos e maquinários. Tem muita coisa que só chegará ao conhecimento do público no abrir dos portões”, anuncia Razzera.


Foto x-peq.jpg

A Rainha Mariana Amaral e Érico Razzera junto ao presidente e embaixatriz da Festa da Uva, em Caxias do Sul.

Créditos: Arquivo Fenarroz


Fórum sobre apicultura estimula produtores de São Sepé e região

Com o objetivo de capacitar os 82 empreendedores que integram o Projeto Apicultura na Região Centro, o Serviço de Apoio às Micro e Pequenas Empresas no Rio Grande do Sul (Sebrae/RS), por meio do Programa Juntos para Competir, promoveu o 1º Fórum Apícola. O evento aconteceu no dia 16 de março e, um grupo de 25 apicultores participou da primeira atividade do fórum, na Gruta do Marco, em São Sepé. A ação também ocorrerá nos próximos meses, nas outras quatro cidades que fazem parte do projeto: Jari, Cacequi, Cachoeira do Sul e Santiago.

De acordo com a gestora do projeto Apicultura na Região Centro, Carina Petry Brackmann, o evento será um estímulo para a discussão e troca de experiências. “Os participantes se interessam e esse é o fator de motivação para a realização dos demais fóruns, que acontecerão no decorrer do ano”, afirma.

O Projeto Apicultura na Região Centro, desenvolvido desde o início de 2006, contempla 82 apicultores organizados em associações, pertencentes aos municípios de São Sepé, Jari, Cacequi, Cachoeira do Sul e Santiago. O objetivo é buscar a legalização dos entrepostos, aumentar o volume de mel comercializado, a produtividade e a melhoria da qualidade do produto, promovendo o fortalecimento da apicultura na Região Centro. O Juntos para Competir, que incentiva o Projeto Apicultura, é impulsionado pelo Sebrae/RS, em parceria com a Federação da Agricultura do Rio Grande do Sul (Farsul) e o Serviço Nacional de Aprendizagem Rural (Senar).


Rede de Agroindústrias da Quarta Colônia é exemplo de empreendedorismo

Em 2003 surgia no cenário econômico da Quarta Colônia de Imigração Italiana uma iniciativa promissora: A Rede da Casa. Com apoio e parceria de prefeituras municipais e instituições como Emater/RS-Ascar, Consórcio de Desenvolvimento Sustentável da Quarta Colônia (Condesus), Serviço de Apoio às Micro e Pequenas Empresas (Sebrae) e Universidade Federal de Santa Maria (UFSM), o empreendedorismo da região tomou forma e consolidou-se.

A fundação oficial da rede se deu em 2005 e de lá para cá as conquistas foram muitas. Dados disponibilizados por Gladimir Bisognin, membro da rede, dão conta de que o desenvolvimento do turismo, da gastronomia e do artesanato da região foram fortalecidos. Prova disso é o aumento na renda dos associados cooperativados e, em especial, uma nova visão para o agricultor local. “A união das entidades proporcionou um crescimento constante das práticas de negócio, das novidades e da região, quem vem crescendo gradativamente”, saliente Bisognin.

Atualmente, são 14 agroindústrias sócias e todas têm a chance de opinar e decidir acerca dos rumos da organização. O presidente da rede, Jair Giacomini, salientou alguns pontos de destaque: “Alcançamos novos mercados e esses são expressivos. Sozinhos, não como membros da rede, não teríamos condições de abraçar esse nicho”. Um projeto em comum é onde os associados investem esforços hoje. Trata-se da adequação de novas agroindústrias e qualidade sanitária, bem como o planejamento e a conduta acerca do meio ambiente.


Foto rede da casa.jpg

A Cantina Vô Bepi, uma das associadas da rede, recebeu, em 2006, o troféu Senar – O Sul, como destaque a categoria agroindústria familiar rural.

Créditos: Arquivo Rede da Casa